Em Portugal produzem-se vinhos de excelente qualidade, e alguns deles são mesmo exclusivos, a nível mundial. É o caso do Vinho do Porto, uma denominação de origem, para o vinho licoroso produzido na Região Demarcada do Douro, e que não pode ser utilizada em mais nenhuma parte do mundo!

Aqui fica uma lista dos melhores Vinhos do Porto: Ruby, Rosé, Tawny e Branco, e o que melhor os acompanham, assim como uma breve descrição de cada estilo.

Os 10 melhores Vinhos do Porto

Kopke Branco 10 Anos

Kopke 10 Anos White Porto 75cl
Kopke 10 Anos White Porto 75cl

O Vinho do Porto Kopke Branco 10 Anos é um dos melhores Vinhos do Porto pela sua qualidade bem acima da média.

Estagiou cerca de 10 anos em barricas de carvalho, e é a companhia ideal para um pão de ló húmido ou um pudim. Custa cerca de 28 euros.

Dona Antónia Branco Reserva

D. Antónia Reserva White Porto 75cl
D. Antónia Reserva White Porto 75cl

É um dos melhores Vinhos do Porto com uma excelente relação qualidade-preço, sendo que normalmente é vendido num tubo, o que ajuda quando o objetivo é oferecermos o vinho a alguém.

Se a opção passar por algo mais económico, o Dona Antónia Branco Reserva custa cerca de metade do preço (à volta dos 10 euros).

Taylor’s Chip Dry

Taylor's Chip Dry White Porto 75cl
Taylor’s Chip Dry White Porto 75cl

Dentro do mesmo valor mas com um perfil mais seco, este Vinho do Porto Branco Taylor’s Chip Dry.

É ideal para beber como aperitivo ou para fazer o famoso cocktail Portonic – Vinho do Porto Branco com Água Tónica. O que faz dele um dos melhores Vinhos do Porto para refrescar as tardes de verão!

Dalva Colheita Branco 1989

Dalva Colheita Branco 1989
Dalva Colheita Branco 1989

O único Colheita branco desta lista, é para mim um dos melhores Vinhos do Porto que já se produziu.

Complexo e ainda com uma grande frescura, é ideal para acompanhar com queijos amanteigados, frutos secos e sobremesas como uma tarte de amêndoa. Custa cerca de 100 euros, mas vale cada gota!

Sandeman 20 Anos

Sandeman Royal Ambrosante 20 Anos Tawny Porto 50cl
Sandeman Royal Ambrosante 20 Anos Tawny Porto 50cl

Entrando no campeonato dos Vinhos do Porto Tawny, o Sandeman 20 Anos, é uma excelente opção qualidade-preço.

Custa cerca de 20 euros e tem uma imagem diferenciada das restantes marcas.

Um aspeto premium (ótimo para ofertas) e um vinho com qualidade superior de uma das quintas mais emblemáticas do Douro – A Quinta do Seixo.

Graham’s 40 Anos

Graham's 40 Anos Tawny Porto 75cl
Graham’s 40 Anos Tawny Porto 75cl

Subindo a parada com este Graham’s 40 Anos, pode encontrar -se um pequeno tesouro em forma de garrafa. Por 140 euros não se bebe apenas um grande Vinho do Porto, bebe-se história.

Feito de lotes que estagiaram em média 40 anos em barricas de carvalho, o Graham’s 40 anos apresenta um volume de boca e uma elegância impressionantes.

Difícil será encontrar uma sobremesa que esteja à altura para o acompanhar.

Vista Alegre 40 Anos

Vista Alegre 40 Anos
Vista Alegre 40 Anos

Também na flor dos 40 anos, e pelo mesmo valor, podes provar um pedaço de céu – O Vista Alegre 40 Anos.

Combina com queijos ricos e intensos ou, servido simples com café ou chocolates. Excelente pairing com sobremesas feitas à base de chocolate, frutos secos e caramelo.

Barros Colheita 1974

Barros Colheita 1974 Tawny Porto 75cl
Barros Colheita 1974 Tawny Porto 75cl

O ano de 1974 foi marcante para o país e para os vinhos. Desta colheita saíram belíssimos vinhos que se mantêm jovens e cheios de vigor até aos dias de hoje.

É o caso deste Barros Colheita 1974, que se apresenta com grande estrutura (nada enjoativo) e que estará à altura de um doce de ovos ou de uma pavlova elaborada.

Custa cerca de 100 euros, e é um excelente investimento.

Porto Ferreira Vintage 2018

Ferreira Vintage 2018 Porto 75cl
Ferreira Vintage 2018 Porto 75cl

Chegamos agora ao expoente máximo do Vinho do Porto – Os Vintage.

E este Porto Ferreira de 2018, é um belo exemplar do que um Vintage nos pode oferecer. Rico em fruta e aromas e com uma excelente acidez, será certamente uma garrafa para se guardar por muitos anos e saborear numa data especial.

Custa também cerca de 100 euros.

Quinta do Noval Vintage 2016

Quinta do Noval Vintage 2016 Porto 75cl
Quinta do Noval Vintage 2016 Porto 75cl

O Quinta do Noval Vintage 2016 recolheu vários prémios e distinções nacionais e internacionais junto da critica especializada em selecionar os melhores Vinhos do Porto.

É um vinho jovem e com muita intensidade aromática, ideal para beber sozinho após a refeição ou a acompanhar um chocolate negro e um café.

Os diferentes estilos de Vinho do Porto

O Vinho do Porto é um vinho feito das mesmas uvas dos outros vinhos (não há uvas especialmente produzidas para o efeito). O segredo para a sua doçura e grau alcoólico está na paragem da fermentação do mosto pela adição de aguardente vínica – benefício ou aguardentação.

Por outras palavras, no processo de fermentaçãoo açúcar das uvas que em contacto com as leveduras se transforma em álcool (etanol) – é parado através da adição de aguardente que, devido ao seu grau alcoólico, mata as leveduras.

Este passo no processo de produção faz com que as uvas mantenham uma doçura elevada, face aos vinhos de mesa, por exemplo, e “ganhem também um grau alcoólico elevado, proveniente da aguardente.

Por norma, um Vinho do Porto pode atingir os 20% de volume alcoólico e 100g/L de açúcar.

Outro elemento no processo de produção que define os diferentes estilos é o envelhecimento em barris de madeira – barricas.

Genericamente podemos encontrar 4 estilos – Ruby, Tawny, Branco e Rosé.

Vinho do Porto Ruby

É feito a partir de uvas tintas e é o estilo que normalmente apresenta uma cor mais viva, escura e com aromas de fruta vermelha e preta.

Estas características mantém-se devido ao curto estágio (envelhecimento) em madeira. São vinhos jovens que estagiam normalmente 3 anos e são feitos para envelhecer em garrafa ou consumir jovens.

São ideais para acompanhar sobremesas doces, fruta ou chocolates.

Dentro dos Ruby, há ainda vários “sub-estilos”.

Vinho do Porto Ruby Reserva

São normalmente lotes de vinhos de qualidade superior, que podem ser de anos diferentes, e que estagiam em balseiros (grandes recipientes de madeira) por períodos de 3 a 5 anos.

Depois são engarrafados e estão prontos a consumir.

Vinho do Porto Ruby LBV (Late Bottled Vintage)

Este “sub-estilo” já pressupõe que estamos perante um vinho com qualidade diferenciada.

Feito a partir de uma colheita única (não pode misturar vários anos como o reserva, por exemplo), apresentam grande elegância e exuberância quer na cor, quer no paladar, quer no aroma.

São o último degrau antes de chegarmos aos Vintage.

Vinho do Porto Ruby Vintage

Contrariamente ao que muitas pessoas pensam, o Vintage não é um vinho com 20 anos. É um vinho feito apenas de uma só colheita/ano, e que só aparece em anos verdadeiramente especiais.

Por proposta das empresas produtoras, o Instituto dos Vinhos do Douro e Porto autoriza a declaração de Vintage apenas se o vinho reunir as mais exigentes características de qualidade.

Estagia 2 a 3 anos antes de ser engarrafado, mas o seu verdadeiro potencial só aparece com o repouso em garrafa.

Pode ser consumido vários anos/décadas após o seu engarrafamento. É considerado por muitos o “Rei do Vinho do Porto”.

Vinho do Porto Rosé

É talvez o estilo mais “descomplicado” e divertido dentro da categoria de Vinho do Porto.

Feito a partir de uvas tintas, o objetivo é que seja um vinho fresco e leve. Estagia normalmente em cubas de inox precisamente para manter a frescura e jovialidade que se pretende neste tipo de vinho.

É ideal para beber simples com gelo, ou a uma temperatura entre os 6 e 7 graus, ou em cocktail. Normalmente é servido como aperitivo.

Vinho do Porto Tawny

Mais um estilo feito a partir de uvas tintas. Estes vinhos caracterizam-se por ter uma cor mais âmbar e aloirada do que os ruby.

São, normalmente, vinhos que apresentam notas de frutos secos, caramelo e madeira devido ao seu estágio em barricas de madeira mais pequenas que potenciam o contacto do vinho com a madeira havendo uma transferência de aromas e sabores bem como da cor.

O melhor pairing são queijos, frutos secos e sobremesas doces.

Também dentro dos Tawny, temos diferentes “sub-estilos”:

Vinho do Porto Tawny Reserva

Envelhece em barricas entre 6 a 7 anos. Apresenta uma cor âmbar e aromas de frutos secos. É produzido a partir de lotes de diferentes anos com qualidade superior.

Vinho do Porto Tawny com Indicação de Idade (Aged Tawnies) – 10, 20, 30 e 40 anos

Estes são vinhos elaborados através de lotes de diferentes anos e com estágio prolongado em barrica.

A identificação da idade vem normalmente comunicada no rótulo. Isto significa que um vinho com indicação de 10 anos, pode conter lotes de vinho com 8 anos e outros com 12. A média dará 10 anos e como tal será essa a idade a comunicar no rótulo.

Quanto maior a idade, mais complexo será o vinho!

Vinho do Porto Tawny Colheita

São vinhos que, à semelhança dos Vintage ou dos LBV (Late Bottled Vintage), são feitos apenas a partir da colheita/vindima de um único ano.

Aqui não há mistura de lotes de diferentes anos, e normalmente envelhecem um mínimo de 8 anos em barricas de madeira de carvalho.

Vinho do Porto Branco

É o único estilo cujos vinhos são produzidos a partir de uvas brancas.

Estagiam cerca de 4 anos em balseiros de madeira e podem ter diferentes graus de doçura que vão desde seco a doce. Um Vinho do Porto branco seco tem no máximo 65g açúcar/litro, ao passo que um Vinho do Porto doce pode chegar aos 130g açúcar/litro.

Os vinhos mais doces são geralmente denominados de lágrima.

Nos vinhos brancos, à semelhança do que acontece nos Tawny, podes encontrar os “sub-estilos” Colheita e Indicação de Idade. 

Estes são uma excelente opção para beber como aperitivo fresco (entre os 6 e os 7 graus) ou como acompanhamento de uma sobremesa doce.

Conclusão

Não faltam opções de Vinhos do Porto de qualidade, para os diferentes gostos e carteiras. O Vinho do Porto não tem de ser uma bebida complicada e pode ser desfrutada em diferentes momentos – como aperitivo, simples ou em cocktail, a acompanhar a sobremesa ou até mesmo como digestivo.

O importante é provar diferentes estilos, e adaptar a cada momento de consumo/ocasião.

Uma nota importante é que o vinho seja consumido à temperatura correta – entre os 6ºc e os 13ºc. A minha sugestão é que uma ou duas horas antes de se consumir, o coloques na porta do frigorífico a refrescar.

Boas provas!

Mais sobre vinhos?

Autor

O Rodrigo adora viagens, conhecer novas culturas e aproveita as suas deslocação dentro e fora de Portugal para viver experiências gastronómicas sempre acompanhadas de um bom vinho tinto, branco ou rosé.

Comentários