Salamandra a Pellets? Sim. É um equipamento económico, amigo do ambiente, com um sistema de aquecimento eficaz para aquecer rapidamente qualquer casa, sem grandes despesas e subprodutos indesejados. Demasiado sucinto? Para ajudar a escolher uma boa salamandra, segue-se um guia das melhores salamandras a pellets do mercado.

Ah! Este guia também disponibiliza uma série de tópicos detalhados sobre como escolher este tipo de equipamento. Por outras palavras, depois da leitura deste guia, não vai faltar nadar na hora de aquecer a casa.

Tabela de Conteúdos

Melhores Salamandras a pellets do mercado: sugestões de compra

Após uma introdução sucinta e esclarecedora, este guia começa então por identificar as melhores opções de salamandras a pellets do mercado. Uma lista que se espera… bem “quente”!

1. Artel Mini 5S 5kW

Artel Mini 5S 5kW
Salamandra Artel Mini 5S 5kW

A Salamandra a Pellets Mini 5 da Artel, é uma salamandra de design compacto e minimalista, embelezado com pés de madeira e vidros “mágicos”. Graças às configurações do visor que permitem o funcionamento total, esta salamandra adapta-se perfeitamente ao estilo de vida moderno. Adequado para todos os ambientes, o MINI5 mantém os padrões ecológicos e de economia de energia.

2. Solzaima Europa 6 kW

Solzaima Salamandra a Pellets Europa 6KW Branco
Solzaima Salamandra a Pellets Europa 6KW

A salamandra da Solzaima a Pellets modelo Europa 6KW, é uma das melhores salamandras a pellets do mercado porque é a solução ideal para poupar espaço dadas as suas dimensões reduzidas.

Além disso, apesar de ser uma solução simples, resiste a altas temperaturas graças ao aço de alta qualidade usado na produção. A sua aparência simples e elegante combina com os seus excelentes parâmetros térmicos.

3. Delba 415 6 kW

Delba 415 6 kW
Delba 415 6 kW

Um dos pontos mais fortes neste modelo é o seu tamanho de 43×49,5×73,3 cm, o que a torna um pequeno equipamento e permite colocá-lo num maior número de espaços em casa.

Por outro lado, é uma das melhores salamandras a pellets, exatamente pela sua combinação de potência, 6 kW e eficiência energética A+.

Além disso, tem uma componente tecnológica que se destaca, inclui um controlo remoto para controlar o ligar/desligar do aparelho, o termóstato, o consumo de pellets, entre outros.

Sem dúvida, o preço compete com o seu desempenho!

4. Artel Easy S 7 kW

Artel Easy S 7 kW
Salamandra Artel Easy S 7 kW

A Salamandra a Pellets Easy S 7 KW da Artel, salamandra de alta eficiência (92,70%). O funcionamento totalmente automático permite calibrar, em relação à temperatura desejada, a introdução de oxigênio para combustão, a frequência de carregamento dos pellets e a velocidade de descarga dos fumos.

Referir ainda que, mesmo nesta linha simples, a empresa Artel manteve algumas medidas estruturais úteis para explorar plenamente a potência térmica global.

5. Canadian Pasillo 8 kW

Canadian Salamandra De Pellet Pasillo 9
Canadian Salamandra De Pellet Pasillo 9

Além de ser uma das melhores salamandras a pellets, é também das mais compactas. Tem dimensões de Alt. 88,5 x larg. 88,5 x prof. 24,9 cm, o que lhe permite uma maior variedade de lugares para o colocar.

Tem uma excelente capacidade de depósito de pellets de 13 kg, o que lhe dá uma autonomia máxima de 16 horas de funcionamento até à próxima recarga.

6. Red Pod First 8 kW

Pod Salamandra a Pellets First Bordeau
Red Pod Salamandra a Pellets First Bordeau

A Red Pod First apresenta uma autonomia de funcionamento de 22h, um rendimento de 96% e um nível sonoro de 49,9dB. Superfície recomendada é até 70 m², permite aquecer uma divisão da casa.

É dos modelos mais simples e intuitivos que existem. No fundo, é o ideal para quem tem um espaço menor e anseia para aquecer o ambiente.

7. Polaris 9.5 kW

Godin Salamandra a Pellets Polaris
Godin Salamandra a Pellets Polaris

Esta Polaris 9.5 kW de aço é adequada para uma divisão com espaço até 80 m².

Além disso, este produto inclui arranque de máquina gratuito pelo fabricante. Este extra consiste na programação e configuração do equipamento e na disponibilização das informações úteis de funcionamento garantindo uma utilização eficiente e mais segura.

Sem dúvida, uma ajuda para quem nunca teve nenhum tipo de salamandra.

8. Invicta Nola 10 kW

Invicta Salamandra a Pellets Nola 10
Invicta Salamandra a Pellets Nola 10

A Invicta Nola 10 conta com programação horária e regulação de velocidade ou temperatura ambiente, por programação inteligente (ah! E tem telecomando incluído).

Dizer ainda que é bastante fácil de carregar, isto porque, tem o seu carregamento na parte superior; e, de forma, a equilibra o aquecimento, tem a saída de ar quente por ventoinha de convecção forçada difundindo o ar quente pela divisão.

É uma das melhores salamandras a pellets, exatamente pelo seu equilíbrio e capacidade de promover um preço em relação ao o seu desempenho.

9. Alpis Stella 10 kW

Alpis Salamandra de Pellets Stella
Alpis Salamandra de Pellets Stella

É uma salamandra com muito para oferecer. O primeiro ponto a destacar é excelente potência deste aparelho até 10 kW, o que o torna adequado para aquecimento até 200 m², cobrindo mais divisões.

Tem uma classificação de eficiência energética A+, o que se traduz em contas de eletricidade mais baixas. Além disso, apresenta, uma ótima capacidade de depósito de pellets, oferecendo uma autonomia máxima de 23 horas até ser necessário voltar a enchê-lo.

10. Metlor Linea Slim 12 kW

Metlor Salamandra a Pellets Linea Slim
Metlor Salamandra a Pellets Linea Slim

Esta é uma das melhores salamandras a pellets no que toca à sua ligação. É um equipamento canalizável, o que permite aquecer todo um sistema de água em casa.

Tem um aspeto muito moderno e uma profundidade reduzida, tornando-o ideal para corredores e zonas estreitas. Está equipado com um painel eletrónico para programação e inclui um controlo remoto. É também muito silencioso, o que é ótimo para um aquecedor de pellets de alto desempenho.

11. Boreal ExtPlana 12 kW

Boreal Salamandra
Boreal Salamandra a Pellets Canalizável

A Salamandra Boreal Slim 12 inclui o Sistema Smart Control que deteta e analisa variáveis como a qualidade dos pellets, características da instalação e fatores ambientais, para uma programação automática e otimização do seu funcionamento.

Com a opção do wifi é passível de ser controlada a partir de qualquer lugar com acesso à internet. Por uma aplicação é possível aceder à salamandra para saber o seu estado, modificar a temperatura e potência, ligar e desligar, ligar e desligar a programação. Para isso, é necessário internet no lugar de instalação.

Dizer ainda que, vem com oferta de arranque, ou seja, todo o apoio da marca para certificar que funciona e corresponde ao que lhe é pedido.

12. Alpis Ónix 13 kW

Alpis Salamandra
Alpis Salamandra

O ponto forte desta salamandra é a sua limpeza: ao contrário de outros modelos, tem uma gaveta de cinzas removível, o que se traduz numa maior comodidade para o esvaziamento e manutenção.

Tem uma potência ótima até 13 Kw, cobrindo uma área de 220 m². A capacidade do seu tanque de pellets é de 13,5 kg, o que embora possa parecer pequeno, gera uma autonomia de até 24 horas.

13. Canadian Hidro 15 kW

Canadian Hidro Salamandra
Canadian Hidro Salamandra

Com um sistema de controlo inteligente, a Canadian Hidro 15kW é uma excelente opção para quem deseja aquecer todo o sistema de água da casa.

Tem um módulo específico que permite controlar qualquer comando ou programa, para ser utilizada da forma mais correta. Graças à sua alta potência, pode aquecer uma casa de até 375 m².

14. Ferlux TJ Vera 15 kW

Ferlux TJ Salamandra
Ferlux TJ Salamandra

Esta é mais uma proposta que representa um aumento significativo da potência em comparação com as anteriores, atingindo 15 kW.

É recomendado para superfícies de aquecimento até 150 m² e é claramente um upgrade nesta lista. Sendo um modelo sóbrio, fácil de utilizar e com uma tecnologia que permite um controlo inteligente.

Além disso, tem um design feito para qualquer espaço que complemente os brancos na decoração.

15. Artel Hidro XL 24 kW

Ferlux TJ Salamandra
Ferlux TJ Salamandra

A Salamandra a Pelets 24 kW da Artel, é robusta, mas pode ser facilmente colocada numa sala ou num espaço de serviço devido às suas dimensões. Assim como as todas as salamandras digitais, o display é simples e intuitivo para todas as fases de operação automática.

Com rendimento de 97,4%, é um modelo feito para casas até 140 m² e tem os componentes necessários para um aquecimento completo e equivalente por toda a área que o seu sistema vai cobrir.

O que são as salamandras a pellets e como funcionam?

Com efeito, após dar a conhecer as melhores salamandras a pellets do mercado, é hora de iniciar o processo de como escolher o modelo mais adequado lá para casa. Para isso, convém explicar o que é e como funciona este tipo de equipamento.

O que é uma salamandra a pellets?

Numa resposta prática, as salamandras a pellets expulsam e distribuem o calor produzido pela queima de pellets. O pellet é um combustível feito de serradura e outros resíduos naturais e totalmente renováveis, pelo que gera o mínimo de fumo ou cinzas e é um combustível mais ecológico e eficaz para as casas.

Portanto, a resposta à pergunta “O que é uma salamandra a pellets?” é a seguinte: até agora, é sem dúvida o aquecedor mais moderno, ecológico e eficaz do mercado. Isto deve-se à tecnologia única utilizada neste tipo de sistemas de aquecimento.

Como funciona uma salamandra a pellets?

O seu processo de funcionamento é muito simples. Cada máquina tem um tanque para carregamento de pellets. Os pellets caem numa panela interior de cinzas fundidas onde a combustão tem lugar. Após isso, por uma turbina interna que gera e expulsa ar quente através das suas fendas, a geração de calor acontece.

A única coisa a fazer é recarregar periodicamente os pellets no tanque.

Ah! As duas coisas obrigatórias que estas salamandras exigem são eletricidade e um sistema de extração de fumo em casa. Embora ainda existam alguns modelos no mercado que podem funcionar sem eletricidade.

Por outro lado, todos os modelos modernos são muito tecnológicos e programáveis tanto no controlo on/off como no controlo de temperatura. Alguns modelos podem ser ligados a um termóstato de ambiente e controlados por um controlo remoto ou a partir de uma aplicação num smartphone. Isto é muito conveniente e prático.

Quais as vantagens e desvantagens das salamandras a pellets?

Neste ponto já sabe o que são e como funcionam, agora é hora de conhecer as vantagens e desvantagens associadas às salamandras a pellets.

Vantagens das salamandras a pellets

Ajuste de temperatura, programação e controlo remoto

Dependendo do modelo selecionado, a temperatura pode ser definida com um controlo remoto ou um termóstato ambiente.

Alguns modelos podem mesmo ser programados ou operados diariamente, ou mensalmente por aplicação móvel, como referido (ideal para quem gosta de uma smart home!). Por outras palavras, as salamandras a pellets começam a arder e desligam-se sozinhas, dependendo do programa selecionado.

Até 90% de eficiência, e ainda mais

A eficiência das melhores salamandras a pellets pode chegar a 90% ou mais. Por outras palavras, apenas 10% da energia gerada pelos pellets é perdida. Isto é mais que uma salamandra a lenha, com uma eficiência de apenas 40 a 50% e muito mais do que uma fogueira aberta, com uma eficiência de 5 a 15%.

Sem chaminé

Uma salamandra a pellets está equipado com um sistema de extração de fumo ativo. Por conseguinte, não é necessário fornecer uma chaminé especial, uma vez que os gases de combustão podem saem pela chaminé existente.

Autonomia de 8 a 10 horas

A reserva de pellets tem uma autonomia de aproximadamente 10 horas na potência máxima. Isto significa que deve ser enchido manualmente uma ou duas vezes por dia. No entanto, com menos potência, funciona com uma autonomia que pode ir até 8 horas. Claro que, depende do modelo e das suas especificidades.

Combustível conveniente e barato

Os pellets são relativamente baratos em comparação com outros combustíveis, e o seu preço tem-se mantido estável nos últimos anos. São fornecidos em sacos de 15 kg (custando 4 a 5 euros por saco). São fáceis e compactos de armazenar. Além disso, estão sempre prontos a usar.

Uma salamandra a pellets pode “pedir” de 1 a 3 sacos por dia. O consumo depende do tamanho e isolamento da sala a ser aquecida, do tempo de aquecimento e da temperatura desejada.

Emissões de carbono neutro

Os pellets, por norma, vêm da Europa. São feitos de serradura, um produto da indústria transformadora da madeira (mobiliário, paletes, madeira serrada, etc.).

Se as florestas de onde provém a madeira forem geridas de forma sustentável, o balanço de carbono da combustão do pellet é zero. Isto porque a quantidade de carbono emitida durante a combustão é a mesma que a quantidade de carbono absorvida pela árvore durante o seu crescimento.

Desvantagens das salamandras a pellets

Limpeza semanal e manutenção anual

A manutenção necessária para uma salamandra a pellets é por vezes subestimada. Por exemplo, a câmara de combustão deve ser aspirada semanalmente. Além disso, devem ser inspecionadas todos os anos por um profissional.

O permutador de calor e a caixa de combustão, os tubos e o motor do sistema de extração de fumo devem ser verificados. Ah! e é obrigatório que a chaminé seja varrida todos os anos.

Ruído de funcionamento

A ventoinha incorporado e o motor, produzem ruído quando em funcionamento. O ruído da ventoinha é mais pronunciado, especialmente quando se liga a salamandra. Este problema foi resolvido, em certa medida, em modelos mais recentes. Um bom aparelho “muito silencioso” não irá gerar mais de 32 decibéis (sendo menos que um frigorífico). Um dispositivo de má qualidade produzirá rapidamente 49 dB, o que é muito para se ouvir durante um dia inteiro.

Alimentação elétrica necessária

Apesar de muitas vantagens associadas à eficiência energética, o facto de precisar de ligação a uma tomada, será sempre uma desvantagem, consoante os consumos do equipamento.

Menos chamas naturais

O aspeto das chamas não é comparável com o de uma salamandra a lenha. A chama é mais pequena e algumas pessoas consideram-na, por vezes, não natural.

É necessária uma pequena sala seca para o armazenamento de pellets

Os pellets são certamente menos volumosos do que os troncos, mas requerem espaço de armazenamento. Uma pequena sala e acessível (um espaço seco de preferência) é um mínimo.

Características a ter em conta na escolha de uma salamandra a pellets

A compra de uma salamandra a pellets, além de ir ao encontro das necessidades lá de casa, deve também seguir algumas características para uma compra mais acertada. Assim, as principais estão em baixo listadas.

Tipos de salamandras a pellets existentes

Depois da lista com as sugestões de compra das melhores salamandras a pellets, neste ponto já se percebeu que estas podem assumir vários tipos. Os principais são:

  • Ar

São as mais básicas do mercado. “Servem” para ser possível programá-las para ligar e desligar, limpá-las facilmente, carregá-las sem dificuldade, controlá-las a partir de um telemóvel ou controlo remoto, etc.

  • Canalizáveis

As duplas são, na essência, bastante semelhantes às de ar, mas neste caso a potência de aquecimento pode ser distribuída por várias divisões da casa, devido a uma segunda ventoinha. Não só ajudarão a aquecer a divisão onde estão colocadas, mas também são concebidos para distribuir o ar através de condutas especiais instaladas em toda a casa.

  • Hidro salamandras

Para quem tem um circuito de radiadores de água quente em asa, as hidro salamandras serão sem dúvida a melhor opção para a casa.

Ao contrário dos outros dois casos, estas não expulsam ar quente. Mas, o seu alto valor calorífico é utilizado para aquecer água que é posteriormente distribuída por uma bomba através do sistema de aquecimento e radiadores da casa. O melhor é que a maioria delas pode ser ligada a sistemas de aquecimento existentes ou a sistemas de aquecimento por piso radiante.

Autonomia

Isto depende do tamanho do silo e do consumo da salamandra. Se não for possível ligar a salamandra frequentemente, o melhor é escolher um modelo com um tanque maior, mas mais e eficiente.

Consumo aproximado à potência nominal kg/h.

O consumo de pellets é tido em conta quando as salamandras funcionam à sua potência nominal. A potência máxima que fornece em condições normais de funcionamento.

Facilidade de utilização

Deve-se verificar se a ignição eletrónica é fácil de acionar, se os diferentes indicadores são fáceis de ver, a acessibilidade dos controlos, a alimentação elétrica e a limpeza das cinzas, entre outros aspetos. No fundo, se é uma salamandra fácil de operar.

Temperatura e distribuição de calor

A capacidade de a salamandra manter a temperatura definida no termóstato e de distribuir o calor uniformemente pelas divisões da casa deve ser avaliada.

O tamanho e a capacidade do tanque

A capacidade do tanque de pellets desempenha um papel importante nesta escolha: quanto maior for o tanque, mais autonomia tem o equipamento.

A capacidade média do tanque de uma salamandra a pellets situa-se entre 15 e 17 kg, o que se traduz numa autonomia de aproximadamente 20 horas a baixa potência, mas também se podem encontrar no mercado, modelos com capacidades menores e maiores.

Design

Este aspeto é muito importante, para que a salamandra possa ser integrada na decoração da casa e não se sinta só. Neste caso devem ser tidos em conta aspetos decorativos pessoais, tais como a preferência pelo ferro clássico ou acabamentos em aço moderno.

Localização da salamandra

A localização deve depender da possibilidade de alcançar todas as áreas necessárias; deve ser escolhido um ponto numa área aberta da casa. Deve-se ter em conta que o aquecimento é distribuído de acordo com as correntes de ar quente emitidas. Logo, é necessário que circule através de espaços abertos onde a corrente não seja interrompida.

FAQ’S – Perguntas frequentes sobre as salamandras a pellets

Como fazer a instalação da salamandra?

Na procura do sistema de aquecimento mais adequado, as obras e as estruturas são as principais preocupações.

É aqui que a salamandra a pellets tem a vantagem. Estes equipamentos não requerem uma chaminé tradicional e podem ser facilmente instalados em casas e apartamentos.

Para a sua instalação, apenas uma saída para o exterior é necessária para libertar o dióxido de carbono produzido pela combustão das partículas e fornecer uma entrada de ar para o sistema.

Qual é a potência ideal para a minha casa?

É melhor consultar um especialista que instala estes dispositivos, uma vez que nem todas as casas são iguais. Muito depende do tipo de construção, dos materiais utilizados para as janelas, da forma como a casa está isolada, etc. Por outras palavras, não é apenas a temperatura ou a sua potência que é importante, mas também as características da sala ou da casa – que difere de outros sistemas de aquecimento.

Por exemplo, estima-se que é necessário entre 0,8 e 1 kW de potência para aquecer uma sala de 10 metros quadrados, portanto, para uma sala de 80 metros quadrados precisa-se então de uma salamandra com 8 kW.

É necessária saída de fumos?

Para instalar uma salamandra a pellets é necessário fazer uma abertura numa parede (ou então esta estar localizada perto de uma janela). Esta abertura deve deixar passar um tubo com um diâmetro de 80 cm (é a medida, por padrão). Logo, ao pensar na instalação é importante escolher um local próximo deste ponto de saída.

Como fazer a limpeza e manutenção?

Idealmente, esta limpeza deve ser periódica. O ideal é remover as cinzas dos pellets que foram deixados para trás e ter o cuidado de limpar o vidro para ser possível ver o interior e apreciar o efeito chaminé. Para este processo poderá ser preciso um limpa-vidros, luvas e talvez até de uma escova ou de um aspirador de mão.

Os fabricantes aconselham que a manutenção do vidro deve ser feita a cada 2 anos. Além disso, é aconselhável mandar verificar as condutas uma vez por ano para assegurar a vida útil da salamandra e a sua rentabilidade.

Como devo escolher a salamandra mediante os m2 de espaço?

O local exato de instalação é escolhido de acordo com certas condições de segurança. Além disso, é fundamental respeitar as distâncias de segurança entre a salamandra e eventuais materiais inflamáveis, conforme indicadas no manual de instruções do produto (geralmente, 1,20 m). Esta distância é inferior quando se trata de paredes não inflamáveis.

Materiais da salamandra influenciam a acumulação ou emissão de calor?

As salamandras em aço, em ferro fundido ou em cerâmica apresentam basicamente o mesmo desempenho em termos de rendimento, de autonomia e de vida útil. Aliás, as salamandras de aço são de boa qualidade e tão resistentes como as de ferro fundido, embora tenham mais tendência para se deformar quando sujeitas a temperaturas extremamente elevadas. A salamandra de ferro fundido demora mais a aquecer do que a de aço.

Existem, ainda, salamandras com revestimento de pedra-sabão, tijolo-refratário ou cerâmica e pedra que transmitem o calor para o ambiente quase exclusivamente por radiação (a fonte de calor ideal) durante 12 horas ou mais. Estas têm um preço maior, mas fornecem um excelente conforto térmico.

Consumo médio deste tipo de equipamento?

Uma salamandra a pellets pode “pedir” de 1 a 3 sacos por dia. O consumo depende do tamanho e isolamento da sala a ser aquecida, do tempo de aquecimento e da temperatura desejada.

Qual o preço dos pellets?

Cada saco de pellets custa entre 4 a 5 euros.

Cuidados a ter no armazenamento dos pellets?

Os pellets sendo de aproximadamente 15 kg requerem espaço de armazenamento. Uma pequena sala e acessível (um espaço seco de preferência) é um mínimo. Isto porque, caso existe alguma humidade, os pellets acabam por absorver e a sua combustão já não é eficiente.

Conclusão

Com efeito, as salamandras a pellets têm então muitas vantagens. São muito práticas, ecológicas e eficazes. E, acima de tudo, são económicas porque têm um consumo muito baixo de pellets. Por isso, será sempre uma escolha e compra muito inteligente.

Mas quais as melhores salamandras a pellets? Se esta dúvida ainda subsiste, o ideal é conferir as sugestões listadas e seguir as recomendações acima descritas.

Em último caso, se esta solução ainda não convenceu existem outras opções no mercado para aquecimento como um ar condicionado ou aquecedores portáteis. O ideal é procurar saber sempre quais as soluções de aquecimento mais económicas do mercado antes de decidir e identificar prós e contras.

Autor

O David é um apaixonado por LEGO. Adora gaming, tech stuff, ver séries e tem um TOC por colecionismo. Gosta de escrever sobre as suas áreas de interesse, mesmo estando isolado na ilha juntamente com os outros sobreviventes do voo Oceanic 815.

2 Comments

  1. Americo de almeida Rocha Responder

    Gostei muito das explicações é tudo maravilhoso mas sem os preços não valem nada!!

Comentários