Quando se trata de poupar água, todas as gotas contam. Partindo do princípio que a questão ambiental é algo que todos temos em conta, aqui vão algumas dicas para poupar água em casa.

A água é um dos recursos naturais mais importantes do planeta. É essencial à vida, garantindo a existência de seres humanos, da biodiversidade e do equilíbrio dos ecossistemas, bem como às atividades económicas.

No entanto, a água tornou-se um dos recursos mais desperdiçados do mundo, por ser utilizada de forma excessiva e inconsciente, comprometendo o futuro da humanidade.

O consumo de água em números

Segundo a ONU, o ser humano necessita de 50 a 100 litros de água por dia para satisfazer as suas necessidades básicas, pessoais e domésticas.

Quando se olha para estes números, pode até pensar-se que são muitos litros de água e que só uma pessoa completamente despreocupada com a poupança da água consome tais valores.

Mas se distribuir os 100 litros de água pelo consumo base de uma rotina diária normal, é possível observar que rapidamente se atinge este número. O Portal da Água dá uma ajuda:

  • Um duche de cerca de 15 minutos, com a torneira sempre aberta, representa um consumo de 180 litros.
  • Lavar as mãos ou os dentes com a água sempre a correr é pode chegar aos 14 litros de água.
  • Ao fazer-se a barba com a torneira aberta pode-se alcançar os 40 litros.
  • Lavar o carro com uma mangueira pode representar um gasto de 500 litros de água.
  • Com cada descarga do autoclismo gasta-se perto dos 15 litros de água.
  • Uma torneira mal fechada ou com uma fuga de água, que esteja a pingar a cada 5 segundos, durante 24 horas, pode gastar mais de 30 litros de água. Isto representa mais de 10 mil litros de água por ano.

Os 100 litros de água por dia ainda parecem muito?

Como poupar água em casa: 9 dicas úteis

Para reverter e/ou tentar evitar alguns dos principais efeitos adversos deste consumo desenfreado de água,  aqui ficam algumas dicas práticas para poupar água em casa, todos os dias:

1. Fechar sempre as torneiras

É a regra mais básica de todas, mas é também a mais importante.

Pudemos ver acima o peso que uma torneira aberta pode representar, por isso, manter as torneiras sempre (e corretamente) fechadas é fundamental para poupar água em casa.

Em casa temos o peso da fatura, mas fora de casa, muitas são as pessoas que não redobram a atenção para verificar se a torneira que abriram está fechada.

Enquanto se escova os dentes, ou se lava a loiça, até ao aplicar champô no cabelo, a torneira deve manter-se fechada.

Há outras alternativas ainda mais eficientes para algumas destas tarefas.

Para lavar os dentes, por exemplo, pode optar-se por usar um copo com água. Esta pequena mudança pode reduzir o consumo de água de 14 litros para apenas 1 litro. O mesmo pode ser aplicado ao momento de fazer a barba.

Torneira

2. Detetar e reparar fugas de água

As fugas de água podem tornar-se autênticos pesadelos, não só porque aumentam drasticamente o desperdício de água, mas também porque podem ainda danificar móveis, produtos e outros artigos se não forem detetadas atempadamente.

Fazer uma breve revisão, nem que seja uma vez por ano, à canalização, torneiras, autoclismos e sistemas de rega de casa vai ajudar a poupar água e a evitar muitos danos.

3. Optar por duches rápidos

Manter as torneiras fechadas enquanto se ensaboa o corpo ou se aplica champô no cabelo pode diminuir o consumo de água para cerca de 60 litros.

No entanto, trocar os banhos por duches rápidos, de cerca de 15 minutos, esta poupança pode ser muito maior. 

Esta é uma das dicas mais importantes para poupar água em casa, uma vez que o consumo de água por banho é muito elevado.

4. Aproveitar a água fria do banho

Ainda no banho, é possível poupar mais uns quantos litros de água. Na verdade, esta dica está mais relacionada com o reaproveitamento deste recurso natural.

Enquanto a água não aquece, é possível recolher a água fria que corre através de baldes, garrafões ou outro recipiente. Esta água, que seria desperdiçada, pode ser usada para lavar o chão, regar plantas ou substituir descargas de autoclismo. 

O mesmo pode ser aplicado à cozinha, reaproveitando a água usada para lavar legumes para regar plantas.

Também a água retirada do depósito do desumidificador pode ser usada para o mesmo efeito.

5. Reduzir a capacidade do autoclismo

Também com o autoclismo é possível poupar uns bons litros de água.

Depois de se verificar que não existem fugas de água, é possível reduzir o volume de água libertada em cada descarga.

Para isso, é necessário apenas colocar uma garrafa de plástico cheia de água ou de areia (da praia) dentro do autoclismo. Assim, gastará menos água em cada descarga.

6. Usar corretamente os eletrodomésticos

Os eletrodomésticos que funcionam à base de água, tais como a máquina de lavar roupa ou a máquina de lavar loiça, devem ser usados corretamente para não só garantirem um bom funcionamento, mas também para evitar o desperdício de água.

No caso da máquina de lavar a loiça, por exemplo, são várias as pessoas que pensam que este eletrodoméstico gasta muito mais água do que se a loiça fosse lavada à mão.

Mas não é bem assim, em média, uma máquina de lavar a loiça gasta apenas entre 10 e 14 litros de água por ciclo. Quando se lava a loiça a mão, são gastos cerca de 8 a 12 litros de água, por minuto!

Usando corretamente estes eletrodomésticos, a poupança pode ser muito mais significativa.

Deve optar-se sempre por ligar as máquinas de lavar loiça ou roupa apenas quando as cargas estiveram completas. Além disso, opte pelos ciclos de lavagem mais curtos e de água fria.

Ao escolher uma máquina de lavar roupa ou máquina de lavar loiça, deve-se sempre verificar a etiqueta energética, que indica o consumo de recursos que terá o equipamento.

7. Instalar redutores de caudal

Os redutores de caudal instalados ou já incorporados em torneiras e chuveiros permitem poupar cerca de 50% de água sem afetar a pressão, comparando com as torneiras standard.

Biocity Redutor de Caudal 7L/min

8. Não limpar o pátio com mangueira

Um dos principais erros cometidos ao cuidar de espaços exteriores, como pátios e jardins, é limpar os mesmos “à mangueirada”.

Quando, na verdade, a água deve servir apenas para lavar e não para varrer folhas, o lixo e outros resíduos acumulados. Para poupar água, varre-se primeiro os espaços com a ajuda de uma vassoura, e a mangueira deve ser usada no fim, apenas para lavar!

9. Regar o jardim nos horários indicados

Tanto para quem já possui um sistema de rega automático como para quem rega as plantas manualmente, é importante ter em atenção o horário escolhido para hidratar as plantas.

Especialmente nos dias de maior calor, é importante garantir que a rega é feita ao final do dia ou logo de manhã cedo, quando as temperaturas estão mais amenas. Assim, evita perder-se a água que evapora de imediato, e que acaba também por prejudicar as plantas.

No inverno, devem ser reaproveitadas as águas da chuva para evitar ligar o sistema de rega ou as mangueiras.

Detalhes para grandes poupanças

Com pequenos passos, antes, durante e após a utilização da água, consegue-se poupar em todos os momentos.

Como se pode ver, a casa de banho representa um papel muito importante no consumo de água porque é o local da casa, a par da cozinha, onde que se gasta mais água. A par disso, também conseguimos concluir que, para além da poupança, a prevenção torna-se numa etapa extremamente importante nesta jornada.

Autor

Lisboeta de coração e portuense de alma. Apaixonada por viajar, está sempre em busca dos cantinhos recônditos por Portugal e pelo mundo fora, na companhia de amigos, livros, e claro, da sua cadela. Surfista de ondas pequenas, adora o mar mas não diz que não ao rio. A cereja no topo do bolo, acompanhar tudo isto com os deleites da gastronomia local!

Comentários