Faça chuva ou faça sol, os materiais de jardim requerem algum tratamento para estarem em bom estado durante vários anos. Estão aqui reunidas algumas sugestões de cuidados com mobiliário de jardim.

Mesas, cadeiras, sofás, iluminação, decoração…

Todos estes materiais transformam qualquer jardim num espaço mais acolhedor e convidativo para os dias de calor. No entanto, a época em que requerem maiores cuidados é, naturalmente, no inverno.

Para ajudar, reunimos uma lista com várias dicas e sugestões de cuidados com mobiliário de jardim para que tudo se mantenha em bom estado por muito tempo.

Tabela de Conteúdos

  1. Limpar todos os móveis e decorações
  2. Guardar o mobiliário de jardim sempre que possível
  3. Usar produtos protetores de ferrugem e corrosão
  4. Tratar as madeiras
  5. Reparar e pintar o mobiliário danificado
  6. Cuidar do mobiliário de plástico
  7. Proteger as fibras naturais
  8. Não esquecer dos guarda-sóis, toldos e pérgulas
  9. Cuidar das almofadas
  10. Ter em atenção a qualidade dos materiais

Cuidados com mobiliário de jardim

Durante o inverno, os móveis de exterior acabam por ficar expostos a condições meteorológicas adversas, humidade, sujidade ou poeira que podem acabar por danificar os objetos.

Para evitar a degradação acelerada e até danos irreversíveis, é importante ter alguns cuidados com mobiliário de jardim.

Mobília de Exterior

Neste sentido, seguem-se alguns conselhos úteis e fáceis de pôr em prática:

1. Limpar todos os móveis e decorações

limpeza é a melhor ferramenta de prevenção e manutenção que se pode ter para garantir que os móveis e a decoração de jardim durem por muito tempo. No entanto, requerem-se diferentes cuidados com mobiliário de jardim consoante o material com que são feitos.

     
Prepara o teu espaço exterior para os melhores convívios com família e amigos.

Mais de 2 milhões de produtos, em mais de 1300 lojas. Tudo em KuantoKusta.pt.

Os móveis de exterior em madeira, por exemplo, devem ser limpos uma vez por semana com um pano macio e levemente humedecido em água. Logo a seguir, deve ser passado um pano seco para retirar o excesso de água.

Já o mobiliário em metal deve ser limpo uma vez por mês com detergente neutro e água para remover poeira, teias de aranha e outro tipo de sujidade.

Deve-se começar por molhar o mobiliário com a ajuda de uma esponja ou da mangueira do jardim com água e detergente. Por fim, é só passar a água e secar com um pano macio e seco.

Em muitos casos, mobiliário de plástico carece apenas de uma limpeza simples, com um pano húmido.

2. Guardar o mobiliário de jardim sempre que possível

Depois de todo o mobiliário estar devidamente limpo, é fundamental deixá-lo secar completamente para poder ser guardado corretamente.

Armazenar e acondicionar é um dos cuidados mais importantes a ter com o mobiliário de jardim. Todos os móveis e decoração devem ser guardados num local seco, arejado e abrigado da chuva, da humidade e de qualquer tipo de sujidade.

A garagem, a “casa das máquinas” ou o anexo são boas opções para manter o mobiliário resguardado no Inverno.

Caso não seja possível armazenar o mobiliário de exterior, é obrigatório lavá-lo de forma a não estarem em contacto com o solo (chuva, terra húmida, etc.) e protegidos com uma capa própria, um impermeável ou plásticos.

3. Usar produtos protetores de ferrugem e corrosão

Apesar de existir mobiliário de jardim resistente à corrosão, mais vale prevenir e evitar ter de lidar com este problema mais tarde.

São vários os produtos, como o WD-40, que oferecem a lubrificação e proteção que os móveis de exteriornecessitam para se manterem em bom estado e protegidos contra a ferrugem, no caso dos móveis de metal.

Já com as madeiras, produtos como vernizes, velaturas e protetores são ótimas formas de proteger o mobiliário.

4. Tratar as madeiras

O mobiliário de jardim em madeira, como referimos, requer alguns cuidados extra para que a sua durabilidade aumente. Neste caso, falamos do tratamento das madeiras, que vai além da limpeza.

Pelo menos uma vez por ano, os móveis de madeira devem ser tratados de forma mais profunda, nomeadamente:

  • Limpeza com pano macio e humedecido (como indicado no primeiro ponto);
  • Secagem completa;
  • Leve lixadela para retirar sujidade, tinta ou verniz a estalar, etc., com a ajuda de uma lixa fina;
  • Pintura ou Verniz para madeira, consoante a preferência;
  • Secagem completa;
  • Segunda de mão;
  • Secagem final para poderem ser armazenados.

bricolagem

5. Reparar e pintar o mobiliário danificado

Assim como as peças de madeira, todo o mobiliário de jardim deve ser reparado, tratado e pintado. Se a agitação do verão levou a uma cadeira partida ou a uma mesa danificada, está na hora de reparar.

Substituir os tecidos antigos por outros novos, deitar fora aquilo que já não tem conserto, pintar o banco de jardim ou substituir as pernas da mesa são algumas hipóteses de cuidados com mobiliário de jardim.

6. Cuidar do mobiliário de plástico

O sol e as temperaturas mais altas acabam por danificar o mobiliário de plástico, tornando-o em alguns casos quebradiço e com cores desbotadas.

Neste caso, além da limpeza e do armazenamento, pode ser importante reforçar a durabilidade do mobiliário com um tratamento anti-UV ou finalizar com um pouco de cera automóvel para realçar o brilho do plástico.

Existe ainda a possibilidade dar uma nova pintura aos móveis, com uma tinta própria para plástico e para exterior.

7. Proteger as fibras naturais

O mobiliário de jardim em fibras naturais, como vime, apuí, rattan ou junco, necessitam de cuidados redobrados.

Devem ser limpos frequentemente para não acumularem sujidade que pode danificar as fibras, mas devem ser lavados raramente.

O ideal é aspirar as peças, limpar com um pano macio e seco ou ligeiramente humedecido em água e sabão neutro. Os detergentes convencionais podem ser demasiado abrasivos. Para as zonas de fibras entrançadas, uma escova de cerdas macias com água e sabão neutro pode ser a solução.

É importante secar sempre muito bem este tipo de materiais, mantendo-os afastados da zona da piscina ou de sistemas de rega automáticos, uma vez que não podem mesmo estar em contacto com humidade ou água.

A exposição solar 24/7 também não é uma boa prática. Danifica o aspeto do mobiliário, bem como a composição do material.

É importante, ainda, evitar:

  • Colocar muito peso sobre estas peças;
  • Utilizar qualquer solvente como álcool ou acetona;
  • Deixar os móveis fechados em espaços sem ventilação por muito tempo.

8. Não esquecer dos guarda-sóis, toldos e pérgulas

Para prolongar o bom estado dos guarda-sóis, toldos e pérgulas e outras peças com tecido, é necessário limpá-los de forma mais profunda no final de cada verão.

O ideal é recorrer apenas a água e sabão neutro e lavá-los com a ajuda de uma esponja macia para não danificar os tecidos.

A secagem também é uma das etapas mais importantes do processo, pois qualquer humidade pode danificar os materiais.

Evita guardar guarda-sóis, toldos, pérgulasredes de descanso e similares sem estarem secos na totalidade.

9. Cuidar das almofadas

As almofadas são aquelas peças que unem a estética ao conforto e, por isso, também devem ser tidas em conta quando falamos sobre cuidados com mobiliário de jardim.

A maioria das almofadas são feitas de poliéster, o que as torna resistentes à humidade e produtos químicos. No entanto, para as manter em bom estado, é importante garantir que há uma limpeza frequente das mesmas.

Em caso de manchas, por exemplo, as almofadas devem ser lavadas no momento em que se sujam para não acumularem sujidade. Umas podem ser lavadas na máquina de lavar roupa, outras só devem ser limpas com um pano. Tudo depende das instruções do fornecedor.

A par disso, é necessário garantir que as almofadas não estão em contacto com fontes de calor, como velas decorativas, zona de churrasco, etc., e que os fechos não são forçados até ao ponto de romper as costuras das almofadas.

Em caso de não utilização, como no Inverno, é aconselhado cobrir ou guardar as almofadas a fim de preservar o bom estado das mesmas. Até porque algumas almofadas são apenas resistentes à água/humidade e não à prova de água.

10. Ter em atenção a qualidade dos materiais

Como pudemos perceber ao longo do artigo, a qualidade dos materiais escolhidos vai influenciar bastante o estado de conservação dos produtos.

Por muito cuidado que se tenha com o mobiliário de jardim, alguns materiais simplesmente degradam-se mais rapidamente.

Por isso, é muito importante ter em atenção o tipo de material escolhido para o jardim de casa antes de efetuar a compra, quanto melhor a qualidade, melhor o investimento. E sim, é possível decorar um espaço exterior sem um grande investimento.

Eis algumas sugestões:

  • Entre mobiliário de plástico, opte por um plástico mais resistente ou até por opções de resina. Os móveis de resina, por exemplo, são muito mais resistentes e duradouros do que o plástico convencional e já possuem tratamento anti-UV.
  • Para quem gosta do aspeto do mobiliário de fibras naturais, mas não tem muito tempo nem paciência para os cuidados que estes materiais exigem, o mobiliário de fibras sintéticas é a melhor escolha. Também existe mobiliário com resina trançada que imita bem o efeito entrançado do vime.
  • O mobiliário ficará todo o verão numa zona com relva ou não tens um espaço para o guardar no inverno? Então a madeira pode não ser a melhor opção, pois a humidade do solo e o mau tempo vão acabar por danificá-lo.

Conclusão

É necessário ter alguns cuidados com mobiliário de jardim para manter uma aparência cuidada, o conforto original e para poder ser usado por longos anos.

Entre os principais cuidados a ter destaca-se a limpeza regular e adequada ao tipo de materiais, o armazenamento correto e a escolha certa no que diz respeito à qualidade e ao tipo de materiais.

Tudo isto, a par de uma correta utilização, é o segredo para usufruir do mobiliário por muitos verões!

Autor

Lisboeta de coração e portuense de alma. Apaixonada por viajar, está sempre em busca dos cantinhos recônditos por Portugal e pelo mundo fora, na companhia de amigos, livros, e claro, da sua cadela. Surfista de ondas pequenas, adora o mar mas não diz que não ao rio. A cereja no topo do bolo, acompanhar tudo isto com os deleites da gastronomia local!

Comentários