As soundbars são acessórios tecnológicos comuns nos dias de hoje. Devido à sua aparente simplicidade a nível de características, há quem pense que escolher uma soundbar é uma missão simples, mas não é.

Se não conheces a fundo este acessório tecnológico, provavelmente não sabes como escolher a melhor soundbar. E, como tal, não será um bom investimento.

Fizemos este guia completo de como escolher uma soundbar exatamente com esse objetivo, ajudar!

Nele falamos sobre o que é uma soundbar, os tipos de soundbar que existem, as características a considerar no momento de escolha, as principais diferenças para um home cinema e ainda algumas das marcas mais procuradas.

Além disso, para os mais novos nesta área, iremos explicar o sucesso crescente das soudbars, e como não podia deixar de ser, o intervalo de preços que se pode esperar para cada tipo.

Pronto para saber como escolher uma soundbar e fazer a melhor compra possível? Então, vamos a isso.

Tabela de Conteúdos

O que é uma soundbar?

Exatamente, traduzindo à letra, “barra de som”. E é essa a forma mais correta e simples de descrever uma soundbar.

As soundbars surgiram com um propósito muito simples: amplificar e melhorar a qualidade de som das televisões mais finas, que normalmente não primam pela sua excelente qualidade de som.

Obviamente que, nem todas as televisões planas sofrem deste problema, sobretudo os modelos mais caros.

Mas, qual será a melhor soundbar para uma ótima experiência enquanto se vê filmes ou séries? E para gaming?

Descobre como escolher uma soundbar ideal a cada propósito, e quais as características que esta deve ter para te proporcionar uma boa experiência de utilização.

Diferenças entre soundbars e home cinema

Há algumas diferenças entre uma soundbar e um home cinema. Algumas delas são facilmente visíveis, outras nem por isso.

1. Número de peças

Começando por abordar as diferenças mais facilmente visíveis, temos o número de “peças”.

Uma soundbar, geralmente, é uma peça retangular que se coloca por baixo da TV, que pode vir ou não acompanhada de um subwoofer. No total, pode ser uma ou duas peças.

Há algumas soundbars que são acompanhadas de um número de peças maior, isto é, trazem mais colunas para além da peça rectangular. Mas, apesar de serem consideradas soundbars, não “representam fielmente” o conceito deste acessório.

Por sua vez, o home cinema tende a ter mais altifalantes e consequentemente mais peças, principalmente, quando se fala nos casos em que existe um maior número de canais, por exemplo: 5.1 ou 7.1

Mas, isso quer dizer que as soundbars não possuem mais do que 2 canais? Não. Há soundbars com 5 e 7 canais, e até com um elemento extra – Dolby Atmos (como explicado anteriormente).

2. Instalação

Por norma, a instalação de uma soundbar é muito mais simples, uma vez que praticamente não exige, ou não exige de todo, uma conetividade com fios entre os diferentes dispositivos.

Por sua vez, os home cinema requerem um maior uso de fios para estabelecer a conexão entre todo o sistema de áudio e os diferentes dispositivos. Apesar de existirem sistemas de home cinema wireless (que funcionam sem fios).

3. Espaço

Relacionado com a instalação, o espaço que cada alternativa requer é outra característica que distingue uma soundbar de um home cinema.

A instalação de um home cinema requer mais espaço quando comparado com uma soundbar.

É muito mais prático, cómodo e ocupa muito menos espaço para instalar a soundbar numa sala ou num quarto do que um home cinema.

Esta é uma das razões, juntamente com a instalação, que leva muitos utilizadores a optarem pelas soundbars.

4. Experiência = Potência + Qualidade + Imersão

Antes de analisar a experiência é necessário explicar no que esta consiste. Neste artigo a experiência é composta por 3 componentes: potência, qualidade e imersão.

A nível de potência e qualidade sonora ambos os sistemas conseguem boas performances.

A imersão, ou simulação de ambiente, está relacionada com o número de canais do sistema e a sua disposição física. No que toca à imersão, os home cinemas tendem a apresentar melhores resultados pela possibilidade de posicionar os altifalantes ao longo da sala em posições estratégicas.

Exemplo da disposição no cinema: som surround

Para isso basta pensar na sensação de ver um filme no cinema. Os sons do filme são projetados para que tenhas a sensação que estás “dentro do filme”. O objetivo é proporcionar uma experiência imersiva e de elevada qualidade.

O que é que acontece nestes momentos? Há sons que são projetados de diversas direções: da frente, de trás, da esquerda, da direita e até de cima da tua posição. Aquilo que é conhecido como som surround.

Isto porque há uma disposição física estratégica das colunas na sala em que estás inserido.

Ora, como uma soundbar é uma peça única, ela não te proporcionará uma experiência tão imersiva quanto um home cinema, apesar de ter o mesmo número de canais ou mesmo com os mecanismos de direcionamento que estes acessórios possuem.

Com isto, não queremos dizer que “deves” comprar um home cinema para ter uma boa experiência, há outros fatores a ter em consideração.

Se continuares a ler o artigo irás descobrir que a soundbar poderá ser a solução perfeita para ti, mesmo para ver filmes.

5. Mobilidade

Esta pode ser uma característica importante para alguns utilizadores e para outros nem tanto.

No entanto, se pensarmos em transportar de uma divisão da casa para a outra uma soundbar ou um home cinema, rapidamente temos uma conclusão. É muito mais simples de transportar uma soundbar do que um home cinema.

Esta mobilidade pode ser uma vantagem para quem procura obter uma solução para várias divisões da casa, mas nunca ao mesmo tempo.

Por exemplo, num dia estás a ver um filme na sala. No entanto, passado uma semana estás no escritório a ouvir música ou a jogar. Facilmente e sem grande esforço, consegues desmontar e transportar a soundbar para o local que pretendes.

Obviamente, a soundbar não é uma coluna portátil, que se transporta para qualquer lugar. De qualquer das formas, é algo que poderá ser útil a alguns utilizadores.

Soundbar vs Home cinema: vantagens e desvantagens

SistemaVantagensDesvantagens
Soundbar
  • Fácil instalação
  • Ocupa pouco espaço
  • Sem fios
  • Conectividade
  • Mobilidade
  • Preços mais acessíveis
  • Estéticamente discretas
  • Não permite uma simulação de ambiente tão realista e imersiva como o home cinema
Home cinema
  • Experiência (simulação ambiente)
  • Conectividade
  • Mais complexo de instalar
  • Requer mais espaço
  • Há mais fios envolvidos na instalação
  • Geralmente, mais caros
  • Podem comprometer a estética de um espaço
  • Falta de mobilidade

Como escolher uma soundbar: 6 características importantes

1. Soundbars ativas ou passivas: qual a diferença?

Sim, aparentemente as soundbars são todas iguais, mas na realidade não são. Neste mercado existem soundbars ativas e passivas:

  • soundbars ativas: são as mais comuns e as que têm todos os componentes, altifalantes e amplificadores, dentro da própria barra de som;
  • soundbars passivas: não são tão comuns e possuem elementos externos que precisam de ser ligados por cabo, como por exemplo, amplificadores e recetores.

A grande vantagem das soundbars ativas reside no pouco espaço que ocupam e na facilidade de instalação, que não requer cabos.

Em contrapartida, as soundbars passivas, que necessitam de mais espaço e cabos, geralmente, oferecem uma melhor qualidade de som.

O tipo de soundbars mais frequente no mercado são as soundbar ativas. No momento de decidir, deve ser ponderado se a possível qualidade “extra” da soundbar passiva compensa ter fios e equipamentos a ocuparem espaço.

2. Potência: de quantos watts preciso?

A potência das soundbars é medida em watts. Esta potência determina a intensidade do som para determinada área/espaço.

No entanto, mais watts não significa o som é melhor. Aliás, definir a qualidade de um aparelho de som pelo número de watts é um dos erros mais frequentes de quem compra uma soundbar, home cinemas, colunas portáteis, etc.

A título de exemplo, uma soundbar entre os 50 e os 100 watts é suficiente para um espaço com 15 m².

Assim, quanto maior for o espaço no qual pretende instalar a soundbar, maior será a potência necessária (watts) para cobrir o mesmo.

3. Número de canais: 2.1, 5.1, 7.1 ou Dolby Atmos?

O número de canais reflete o número de altifalantes e de subwoofers da soundbar. 

Existem vários números de canais, mas os mais comuns são:

Existe ainda uma outra tipologia de número de canais em algumas soundbars e home cinemas, com um terceiro número, por exemplo: 5.1.2. ou 7.1.2, etc.

O terceiro número significa o número de altifalantes que projeta o som para cima (contra o teto). Esta é uma tecnologia Dolby Atmos que pretende oferecer uma experiência mais real e imersiva. 

Estes sistemas acrescentam um elemento extra e único na experiência do utilizador. Sobretudo, em espaços com tetos planos e feitos de materiais que reflitam mais facilmente o som.

3.1. Como escolher o número de canais adequado?

Geralmente, quanto maior for o número de canais, melhor será a experiência de som. O número de canais é responsável pela distribuição do som pelo espaço. Confuso? Temos um exemplo.

Todos sabemos qual é a sensação de ver um filme no cinema. Os sons do filme são projetados de diversas localizações: da frente, de trás, da esquerda, da direita e até de cima.

Tudo isto para nos dar a sensação de estar “dentro do filme” e proporcionar uma experiência imersiva.

Mas como escolher uma soundbar que cumpra as minhas expectativas, sem ter de optar por uma topo de gama e excessivamente cara?

3.1.1. Utilizador ocasional

Para um utilizador ocasional (não muito exigente) que procura uma solução económica que amplifique e torne o som da TV mais nítido, ou até para ouvir música ocasionalmente, uma soundbar 2.0 ou 2.1 é suficiente.

3.1.2. Utilizador intermédio

Para os entusiastas de gaming ou para os maratonistas de filmes e séries, recomenda-se uma soundbar de pelo menos 5.1 canais. Esta opção já irá proporcionar experiências mais realistas e imersivas.

3.1.3. Utilizador avançado / exigente

Para quem procura uma experiência de elevada qualidade, sejam eles entusiastas de gaming, filmes, séries ou mesmo música, com orçamentos mais “folgados”, recomenda-se uma soundbar de 7.1 canais.

Para uma experiência super completa e de excelência, optar por equipamentos com Dolby Atmos (de 5 ou mais canais).

4. Subwoofer: integrado ou dedicado?

O subwoofer dedicado (externo) é essencial para obter qualidade de som e uma experiência sonora completa. Isto porque o subwoofer é responsável por reproduzir os sons graves também conhecidos por sons baixos.

Como tal, os sistemas que não possuem um subwoofer dedicado não oferecem uma qualidade, definição e experiência de som tão boa. Mas qual a razão?

Uma vez que não existe um subwoofer dedicado, os sons baixos têm de ser emitidos pelo mesmo meio pelo qual são emitidos os sons médios e altos, ou seja, pelos mesmos altifalantes. Isto pode originar a reprodução de sons que não são nítidos/claros.

Por isso, sempre que possível, optar por uma solução com um subwoofer dedicado.

5. Quais os tipos de conectividade existentes?

Pode não parecer importante, mas a conetividade tem uma importância considerável

Com a diversificação e evolução dos diversos dispositivos tecnológicos (smartphones, computadores, televisões) também surgem novas formas de conectar os dispositivos entre si.

Atualmente, existem várias formas de estabelecer ligação entre os vários dispositivos e as soundbars, nomeadamente: HDMI, Entrada Digital de Áudio (coaxial), USB, Entrada Auxiliar, Bluetooth, Entrada Ótica e Wi-Fi.

Ter em consideração que, a melhor soundbar para mim é também a que melhor se conecta com os meus dispositivos.

De qualquer das formas, para assegurar o básico e essencial, uma soundbar deve ter conexão HDMI e Bluetooth .

6. Controlo e compatibilidade: o que não pode faltar

No que toca ao controlo das soundbars existem várias opções para o fazer, nomeadamente: botões na própria soundbar, comando, aplicações móveis e ainda através de assistentes como o Google Assistant, Alexa e Siri.

Neste ponto, sugerimos responder às seguintes questões para saber qual a melhor soundbar para cada caso expecífico:

  • “A soundbar vai estar facilmente acessível para eu aceder aos botões de controlo?”
  • “Sempre que pretender modificar o volume, mudar o dispositivo ao qual estou ligado ou desligar a soundbar vou ter de me deslocar até à soundbar? Vou querer  levantar-me frequentemente do sofá ou da cama?”

Mas claro, recomenda-se a escolha de uma soundbar que permita o controle à distância, seja ele feito por comando, smartphone ou até por voz através dos assistentes inteligentes.

A compatibilidade com assistentes virtuais inteligentes interessa sobretudo a quem pretende criar uma casa inteligente ou smart home, conectada e facilmente controlada, principalmente através da voz.

Quem diz uma casa diz um escritório, um estúdio, um café ou outro espaço qualquer, onde possa fazer sentido estabelecer a conexão a este tipo de assistentes.

Como referido, há soundbars compatíveis com Google Assistant, Alexa ou Siri. Tal como noutras características, esta é uma escolha pessoal do utilizador, não havendo lugar para uma recomendação. No entanto, esta característica é importante para assegurar maior compatibilidade com todo o ecossistema que se pretende criar.

Dicas extra

Quanto custa uma soundbar?

Para quem começa a procurar uma soundbar, provavelmente, esta é uma das primeiras questões para a qual pretende ter resposta. No entanto, não há uma resposta concreta.

Tal como praticamente tudo o que existe no mercado, há diferentes preços para diferentes soluções, neste caso, soundbars.

Apesar de não ser uma resposta concreta, pode dizer-se que esta é uma boa notícia para quem quer comprar uma barra de som.

Com uma pesquisa rápida, facilmente, se encontram modelos com preços na ordem dos 30€, mas também se encontram modelos que ultrapassam os 2000€

Esta amplitude de preços acaba por ser uma vantagem das soundbars face aos home cinemas. Por norma, os home cinema começam não é tão favorável para quem procura uma solução económica.

O preço das soundbars depende essencialmente de dois fatores: utilizador e qualidade.

É o utilizador que define o uso que dará ao equipamento e o que espera do mesmo. Estas características acabam por ditar a qualidade que a soundbar irá precisar de ter, e consequentemente, o seu preço.

As marcas de soundbars mais procuradas

No segmento das barras de som há algumas marcas que se destacam e que são mais procuradas devido à sua qualidade ou relação preço/qualidade. Provavelmente, já conhece algumas delas.

Tendo isso em consideração, quando se fala em soundbars nomes como Samsung, LG, Sony, Bose, Philips e JBL surgem na conversa.

Todavia aconselhamos a conhecer e considerar outras marcas relevantes nesta área, nomeadamente: Yamaha, Sennheiser, Sonos, Harman/Kardon e ainda a Polk.

Neste leque de marcas, certamente, irás encontrar a soundbar perfeita para ti, seja ela uma solução mais básica e económica para melhorar o som da TV ou seja uma soundbar de excelência para ver filmes, séries ou para sessões de gaming.

Afinal como devo escolher a melhor soundbar para mim?

Analisadas as principais características das soundbars, dee-se em primeiro lugar estabelecer um orçamento, e o tipo de uso que a soundbar irá ter.

Com base nisso, no quadro seguinte reunimos a principal informação para escolher a melhor soundbar, para cada situação.

O quadro tem como objetivo orientar a escolha de uma soundbar e auxiliar no momento de compra da melhor soundbar para cada pessoa:

Soundbar básicaSoundbar gama média
Soundbar topo de gama
Número de canais2.0 ;  2.15.1 ; 7.15.1 ; 7.1 ; 5.1.X ; 7.1.X
X = altifalantes atmos
Dolby AtmosNãoNãoPode ter ou não
Subwoofer dedicadoNão obrigatoriamenteSimSim
ConectividadeHDMI
Bluetooth
USB
(depende das necessidades do utilizador)
HDMI

Bluetooth
USB
Wi-Fi
(depende das necessidades do utilizador)

HDMI

Bluetooth
USB
Wi-Fi
Entrada Ótica
(depende das necessidades do utilizador)

UsoOcasional – amplificar som da tv e ouvir esporadicamente músicaRegular – filmes, séries, gaming e músicaRegular – filmes, séries, gaming e música
Assistente InteligenteNãoPode ter ou não (depende das necessidades do utilizador)Pode ter ou não
(depende das necessidades do utilizador)
Experiência de somRazoávelBoaMuito Boa
Exigência do utilizadorPoucaMédiaElevada
OrçamentoBaixo
(40€ – 249€)
Médio
(250€ – 800€)
Alto
(Superior a 800€)

De notar que:

  • Há especificações dependem das necessidades do utilizador, e outras que são meramente indicativas, pois depende do gosto ou necessidade específica de cada um.
  • Há soundbars de 5.1 canais que custam mais de 800€. Como também certamente existem soundbars de topo de gama que não contam com USB ou outro tipo de conectividade.
  • Em alguns campos não há padrões que identifiquem o que é uma soundbar de baixa, média ou topo de gama. Há sim recomendações e sugestões para o utilizador que podem ou não estar alinhadas com as suas necessidades.

Resumo

Concluindo, para uma experiência mais próxima possível do cinema, e tendo em conta que os fios ou o espaço extra que ocupa não são um problema, o home cinema é a solução ideal.

Em contrapartida, para uma solução esteticamente mais elegante, prática, cómoda e fácil de instalar, uma soundbar é a solução ideal.

Como analisado, no mercado encontram-se soundbars para todas as necessidades e orçamentos. Seja para amplificar o som da tv ou para longas sessões de cinema ou gaming por casa.

A relembrar que, um dos maiores mitos relacionados com equipamentos de som, watts não significam qualidade.

Agora sim, já respondemos à pergunta: como escolher uma soundbar!

André Freitas
Autor

O André anda sempre de mão dada com a tecnologia, o desporto e o gaming. Prefere iOS ao Android, e divide o seu tempo entre a família, o ginásio, onde passa horas a treinar, e os amigos. Tem ainda uma pequena paixão pelo mundo automóvel.

Comentários