Uma cave de vinhos é um luxo? É apenas para apreciadores e grandes conhecedores? Nada disso. Uma das melhores formas de conservar os vinhos é mantê-los a uma temperatura constante sem oscilações que acelerem o envelhecimento, ou pior, estraguem o vinho.

Por isso, para quem é apreciador de vinho e está a pensar adquirir uma cave, seguem-se algumas dicas a ter em conta antes de comprar uma cave de vinhos.

Tabela de Conteúdos

O que é uma cave de vinhos?

As caves de vinhos são um eletrodoméstico muito útil para quem gosta de vinho, diria mesmo um dos acessórios indispensáveis para apreciadores de vinhos. O seu objetivo é manter os vinhos em pleno estado de conservação, garantindo que estes contemplam todas as propriedades e fornecem uma experiência vínica única.

Conservar corretamente as garrafas evita que o vinho oxide – processo que altera a coloração, aroma e sabor rapidamente.

Porque devo comprar uma cave de vinhos?

Gostas de vinho? Esta já é uma bela razão para comprar uma cave ou frigorifico de vinhos.

A utilização de caves de vinhos é cada vez mais comum entre os apreciadores de vinho. Durante muito tempo, este tipo de acessório era visto como um luxo disponível apenas para “experts” em vinhos. Atualmente, está longe de ser verdade. É muito fácil encontrar este tipo de equipamento em lojas de eletrodomésticos e a preços perfeitamente acessíveis.

A principal função de uma cave ou frigorifico de vinhos é manter a temperatura regular dos vinhos, permitindo uma melhor conservação.

A regulação de temperatura, da humidade e da luz (neste caso escuridão) que incide sobre a garrafa são fatores determinantes para manter a longevidade e características tais como os aromas ou a cor do vinho guardado.

Para além dos aspetos acima descritos, a cave de vinhos permite também que as garrafas sejam corretamente armazenadas (posição horizontal) e liberta espaço no frigorifico convencional fazendo com que sobre espaço para os queijos e enchidos que acompanham o vinho!

Nota: O armazenamento das garrafas na posição horizontal é importante para que o vinho esteja sempre em contacto com a rolha e assim não permita a entrada de oxigénio e consequente oxidação do vinho.

Encontra mais de 100 Acessórios para Apreciadores de Vinho no KuantoKusta

Temos mais de 2 milhões de produtos, em mais de 1000 lojas. Tudo em KuantoKusta.pt.

Tipos de caves existentes e diferenças entre elas

Existem diferentes caves de vinhos e que respondem a diferentes necessidades. Variam sobretudo na capacidade de garrafas que podem por exemplo ir desde 9 até 100 garrafas, e no tipo de refrigeraçãouma ou mais temperaturas diferentes.

Na hora de procurar uma cave, outra questão a ter em conta é o facto de esta ser encastrável ou não.

As caves não encastráveis permitem uma maior flexibilidade de localização (sala, cozinha, arrumos, etc.), no entanto uma cave encastrada na cozinha, do ponto de vista funcional por ser uma mais valia, para além de esteticamente criar um impacto visual positivo.

Zonas de temperatura: o que são e para que servem?

As zonas de temperatura numa cave permitem a organização e armazenamento dos vinhos consoante as suas características.

Uma só zona de temperatura irá guardar os vinhos todos à mesma temperatura, ao passo que duas zonas de temperatura, permitem guardar vinhos a diferentes temperaturas. Esta solução é ideal para quem planeia guardar vinhos brancos e tintos que têm diferentes exigências.

Qual a temperatura ideal para os meus vinhos?

Os vinhos brancos e espumantes normalmente devem ser armazenados numa temperatura que varie entre os 7ºc e os 12ºc, uma vez que são mais delicados e têm uma tendência de oxidação mais rápida que os tintos. Neste caso a baixa temperatura irá ajudar a retardar o seu envelhecimento.

Por outro lado, os vinhos tintos devem ser guardados entre os 13ºc e os 18ºc, uma vez que a baixa temperatura não ajudará no seu pleno envelhecimento, retardando alguns aromas e sensações no palato que só o envelhecimento em garrafa irá revelar.

3 Características técnicas que devo ter em conta para escolher a minha cave

1. Tamanho e Capacidade

Para quem procura uma cave que permita ter os vinhos à temperatura ideal para o consumo no dia-a-dia, diria que uma cave com menor capacidade de garrafas e apenas um nível de temperatura será suficiente.

Atualmente é fácil encontrar caves com capacidade para 9 garrafas, por exemplo, e com regulador de temperatura entre os 8ºc e os 18ºc, a partir de 100€.

Se por outro lado para quem procura uma cave que permita guardar por algum tempo (talvez anos) os vinhos que vai acumulando, então deverá procurar uma solução com maior capacidade e com diferentes zonas de temperatura, uma vez que como referi anteriormente, os vinhos tintos e brancos devem ser armazenados a diferentes temperaturas.

Esta solução será naturalmente mais cara, mas é um bom investimento a longo prazo, pois permite uma correta guarda dos vinhos por muito mais tempo.

2. Temperatura

Temperatura é a palavra-chave! Uma temperatura constante e com uma humidade controlada é o caminho para ter um vinho “saudável” por muitos anos.

Uma cave com apenas uma zona de temperatura, é mais barata, mas limitadora. O segredo de uma boa conservação, caso a escolha recaia sobre sobre este tipo de equipamento, será manter uma temperatura média de 12/13ºc para que brancos e tintos se mantenham nas perfeitas condições.

Tendo a oportunidade de se optar por uma cave de vinhos com 2 ou mais zonas de temperatura, pode-se armazenar os vinhos brancos e espumantes a uma temperatura mais baixa e os tintos a uma temperatura mais elevada.

Muita atenção na hora de escolher, pois existem caves que apesar de ter regulador de temperatura, não contemplam o regulador de humidade.

Outra questão a ter em conta é o facto de o regulador de temperatura ser manual ou automático, e ser grau a grau ou em intervalos de temperatura. Pessoalmente, prefiro as caves com reguladores automáticos e grau a grau por terem uma menor oscilação de temperatura.

Algo a ter em conta é também a amplitude térmica do aparelho. Há caves que apenas têm regulador de temperatura dos 12ºc aos 18ºc. O ideal será uma cave com amplitude dos 5ºc aos 20ºc, mas se tiver dos 11ºc aos 18ºc já será uma boa solução.

3. Outras características importantes

Um dos aspetos fundamentais, e porque se trata de um eletrodoméstico, é verificar a classe energética. É desejável que a cave cumpra a sua função sem falhas, mas que seja também energeticamente eficiente.

No mercado há várias soluções de diferentes tamanhos com classe A e A+ com consumos entre os 100 e os 150kw/ano. Muito importante também é o nível de ruído e vibração do equipamento. Não queremos um “avião” na sala a fazer-nos companhia ao jantar.

Outro aspeto, e que valorizo muito, são os materiais utilizados. Uma cave com a estrutura em inox (portas e interior) para além de um aspeto mais clean, tem também facilidade na limpeza e mantém um aspeto novo por mais tempo.

Existem ainda caves de vinhos com prateleiras em madeira, no entanto isso é apenas é um extra que lhe confere um ar mais premium. Também o ecrã LED com controlos touch são uma mais valia ao nível da estética e funcionalidade.

Por último, deve-se verificar se a cave tem iluminação interior. Este fator permite ver os vinhos armazenados sem ter de abrir a porta, e com isso evita-se criar uma oscilação de temperatura.

Outro detalhe é a porta com proteção UV. Como referido anteriormente, a luz é inimiga do envelhecimento do vinho. Por isso, deve proteger-se o vinho das luzes de casa bem como da luz natural.

Cuidados necessários para instalar a minha cave e como instalar

A cave deve ficar sempre num local com pouca luz e humidade, e longe de fontes de calor. Por exemplo, para quem instalar a cave na sala, deve-se evitar coloca-la junto a uma janela uma vez que é um local com mais luz e humidade, ou junto a um radiador pois é um local com mais calor.

Deve ainda ficar sempre num local plano e estável, de forma a que o refrigerador da cave funcione a 100%, e também para permitir a correta posição horizontal das garrafas armazenadas. Parece óbvio, mas é essencial ler sempre as instruções de utilização da cave antes de a montar.

Conclusão

Cada cave de vinhos deve ser escolhida mediante a necessidade, para quem pretende guardar vinhos por períodos mais longos é aconselhável uma cave com maior capacidade. Por outro lado, para quem pretende apenas armazenar vinhos por períodos mais curtos, garantindo que estes não perdem as suas propriedades, uma cave mais pequena é suficiente.

Seja qual for o número de garrafas que se pretende guardar existem fatores que são comuns à escolha como: avaliar quantas zonas de temperatura tem, se dispõe de regulador de temperatura manual ou automático e ainda qual o consumo energético associado ao modelo escolhido.

Seja mais pequena ou maior, com 1 ou mais níveis de temperatura, o importante é garantires que os teus vinhos se mantêm à temperatura ideal para que nem uma gota se perca! Encontra no  KuantoKusta a solução ideal.

Vasco Gonçalves
Autor

O Vasco não perde a oportunidade de beber um bom vinho na companhia dos amigos e continua a somar marcas, regiões e diferentes geografias à sua "biblioteca vínica". De resto tem a sorte de desde 2017 estar ligado profissionalmente ao mundo dos vinhos. Aficionado pelo desporto, descobriu há 2 anos um dos que mais cresceu nos últimos anos: o Padel.

Comentários