Quer seja para arrefecer ou aquecer um espaço, o ar condicionado é uma ótima forma para  se conseguir a temperatura ideal.

Por outro lado, garante conforto o ano inteiro, uma vez que pode ser utilizado como desumidificador e ventilador de divisões.

Para quem está a pensar adquirir um climatizador, e ainda não decidiu qual o modelo ideal, se pretende um fixo ou móvel, aqui ficam algumas dicas para saber escolher o modelo, mediante as necessidades.

1. Que tipos de ar condicionado existem?

No que diz respeito ao tipo de climatização, existem duas opções, os sitemas de ar condicionado tradicionais, de instalação na parede, e  o ar condicionado portátil.

Os modelos portátil são mais ruidosos, mas por outro lado, podem ser inseridos em qualquer espaço da casa.

O ar condicionado fixo, além da instalação, requer uma manutenção profissional anual. Além disso, antes de decidir, deve-se verificar se a parede onde este será fixado pode ser perfurada, de forma a colocar o tubo para o exterior.

ar condicionado portátil e ar condicionado fixo

2. Como definir a opção ideal para a minha casa?

O equipamento ideal é aquele que corresponde às necessidades e está adaptado às características do local onde será usado.

Para perceber qual a melhor solução, é necessário identificar algumas características importantes, como a exposição solar da área, o número de divisões a climatizar, e os BTU’s do aparelho que definem a potência necessária. Posto isto, deve-se definir o que se procura, e o que realmente será prático e funcional.

Número de divisões a climatizar

Apenas uma divisão: Se apenas servirá para aquecer ou refrigerar apenas uma divisão, as duas alternativas são viáveis. Ou seja, é necessário apenas calcular a potência que o equipamento deve ter, mediante os m² da divisão.

Duas ou mais divisões: Neste caso, a opção mais indicada passa por um ar condicionado fixo. Este equipamento, requer a instalação de duas unidades, uma interior e outra exterior. Consequentemente, consegue ser mais eficaz, uma vez que pode ser ligado até cinco dispositivos interiores.

Como saber qual a potência necessária no equipamento?

De forma a definir a potência do equipamento, deve-se ponderar aspetos como o isolamento do local, exposição solar, e até aparelhos que irradiam calor.

É também fundamental perceber o que são BTUs e a sua importância. Os BTUs, ou unidade térmica britânica, correspondem à potência que determina a capacidade de refrigeração do equipamento.

Mediante os m² da área, os BTUs variam, e quanto maior a área, ou a incidência solar ao longo do dia, mais potência necessitará o aparelho.

Com a tabela seguinte, é possível calcular a potência necessária do equipamento, mediante os m² e aquecimento natural da área.

Área Sol de Manhã Sol à Tarde/ Todo o Dia
até 10m² 7.500 BTUs 7.500 BTUs
12m² 7.500 BTUs 10.000 BTUs
15m² 10.000 BTUs 10.000 BTUs
20m² 12.000 BTUs 12.000 BTUs
25m² 12.000 BTUs 15.000 BTUs
30m² 15.000 BTUs 18.000 BTUs
40m² 18.000 BTUs 21.000 BTUs
50m² 21.000 BTUs 30.000 BTUs
60m² 21.000 BTUs 30.000 BTUs
70m² 30.000 BTUs 30.000 BTUs

No que toca à procura, os sistemas de ar condicionado de 12000 BTUs, ideais para divisões de 20m², ganham a preferência da maioria dos consumidores.

Também os sistemas de ar condicionado de 18000 BTUs registam habitualmente uma maior procura face às restantes potências.

Nota: Caso o ar condicionado tenha uma potência inferior às necessidades de climatização da área, será necessário um esforço extra para atingir a temperatura desejada, o que tornará o consumo de energia superior ao esperado.

Ruído

O ruído do ar condicionado, quer seja para áreas sociais ou mais reservadas, influencia a decisão de compra.

Aparelhos ruidosos reduzem a concentração quando se está a trabalhar e diminuem a qualidade de sono, por isso, o ideal é adquirir um modelo o mais silencioso possível.

Como tal, as especificações técnicas e o nível de ruído do ar condicionado devem ser os fatores mais importantes para quem procura um aparelho silencioso.

Desta forma, a escolha deve passar por um ar condicionado que produza menos de 40 decibéis (db), pois são os que garantem menos ruído.

Intensidade Decibéis Tipo de Ruído
Muito Baixo 0-20 Silencioso
Baixo 20-40 Conversação Silenciosa
Moderado 40-60 Conversação Normal

Eficiência energética

A eficiência energética do ar condicionado, pode ser entendida como a otimização do consumo de energia. Para evitar um ar condicionado dispendioso, o modelo a adquirir deve ter alta eficiência energética.

Ao escolher, deve-se prestar atenção à escala de letras e ao código de cores com seta. Tal como outros aparelhos, os ar condicionado, são classificados mediante a sua eficiência energética num escala de letras de A a D.

Os modelos com classificação A com fundo verde, são mais eficientes e, quanto mais símbolos “+” tiverem, maior é o nível e eficiência. Por isso, a preferência deve passar por modelos que apresentem eficiência energética entre A+ e A+++.

Assim, a capacidade máxima de funcionamento mantém-se, e o consumo de energia é menor.

etiqueta-energetica-ar-condicionado
Imagem: Classemais

 

Ar condicionado quente e frio

Para quem mora numa zona onde o clima sofre muitas variações durante o ano, optar por um ar condicionado com bomba de calor é uma boa escolha. Assim, é possível usá-lo para arrefecimento ou aquecimento, aproveitando-o em todas as estações do ano.

No processo de aquecimento, equipamento retira o ar frio da divisão e envia-o para o exterior, bombeando o quente para o interior. O inverso acontece no processo de arrefecimento.

Quando se tem um ar condicionado com dupla função, é importante manter as saídas de ar sempre desimpedidas, só assim é possível garantir o bom funcionamento do mesmo.

Características e funções úteis

Existem ainda funções extra que podem ajudar a escolher o ar condicionado certo. As diferentes funções que se pode encontrar são:

  • Temporizador: responsável por regular o tempo de funcionamento do ar condicionado;
  • Função sleep: regula a temperatura automaticamente durante a noite;
  • Selo procel A: comprova a eficiência e a poupança energética;
  • Tecnologia Inverter: responsável por trazer até 60’% de economia

Algumas recomendações extra para a utilização destes equipamentos:

  • É importante escolher o equipamento certo para o espaço. Um ar condicionado com pouca capacidade, não conseguirá ter o desempenho pretendido. Por outro lado, optando por um aparelho com mais potência do que o necessário, irá influenciar a eficiência.
  • Uma manutenção periódica é fundamental para o bom funcionamento, sobretudo no ar condicionado fixo. Esta deve ser assegurada por um profissional;
  • No caso das opções fixas, deve-se também ter cuidados acrescidos com os filtros e respetiva limpeza, de forma a garantir a qualidade do ar. Este procedimento deverá ser assegurado pelo técnico de manutenção;
  • Devem ser evitadas temperaturas muito baixas ou muito elevadas, pois são mais dispendiosas em termos de consumo;

FAQs sobre ar condicionado

Quais são as melhores marcas de ar condicionado?

Como mencionado acima, existem muitas características a ter em conta antes de escolher um sistema de ar condicionado.

Para alguns consumidores, também a marca será um desses fatores.

Ao longo dos anos, algumas marcas foram fortalecendo a sua posição no mercado ao ponto de serem hoje consideradas como referências internacionais.

Os sistemas de ar condicionado Mitsubishi estarão entre os preferidos dos consumidores, tanto domésticos como indústriais.

Também os sistemas de ar condicionado Daikin recolhem parte da preferência dos consumidores, também pela sua crescente preocupação com o impacto ambiental dos seus equipamentos.

A fechar o pódio, estão os sistemas de ar condicionado Samsung que, assim como acontece com TVs, divide as atenções com os sistemas de ar condicionado LG. As duas marcas sul-coreanas têm vindo a ganhar espaço no mercado da climatização, pois apresentam equipamentos eficientes e de design elegante.

Qual a temperatura ideal para o ar condicionado?

A temperatura ideal varia de pessoa para pessoa, pois todos sentem o calor ou o frio de forma diferente.

Há sim que ter em conta que quanto maior for a diferença entre a temperatura da divisão e a temperatura desejada, maior será o esforço do equipamento na produção de frio ou calor, logo o consumo energético será também maior.

No inverno, a temperatura interior da habitação deverá situar-se entre os 20ºC e os 23ºC, sendo que o ar condicionado poderá estar nos 21º. Já no verão, não é aconselhado uma temperatura inferior a 26ºC.

Os BTUs afetam o consumo energético do ar condicionado?

As resposta é simples: sim. Quanto maior for a potência do aparelho, maior será o consumo energético do mesmo.

No entanto, é sempre necessário ter em atenção que nem sempre um aparelho com menor potência será aquele que irá poupar mais na fatura energética. Tudo está relacionado com compatibildiade entre potência e área a climetizar.

Um sistema de ar condicionado de 18000 BTUs numa área de 50m² poderá vir a consumir mais energia do que um sistema de ar condicionado de 24000 BTUs, por exemplo. A razão é porque irá demorar muito mais tempo a climatizar toda a área, levando a que o sistema esteja mais tempo

Resumo

Escolher a opção de climatização certa, depende de vários fatores, que vão para além do número de áreas que se pretende abranger.

Acima de tudo, é fundamental ter em conta as características da habitação, de forma a garantir a escolha mais acertada, evitando consumos e esforço desnecessário. No site do KuantoKusta é possível encontrar uma variedade de opções para climatizar a casa, desde modelos fixos a modelos portáteis.

Comentários