Saber como escolher as escovas limpa-vidros adequadas para o carro é fundamental para viajar em segurança.

Ninguém quer circular com má visibilidade. Esta aumenta o risco de acidente, ou seja, utilizar escovas em mau estado é um comportamento perigoso.

E o som irritante das escovas “presas” no vidro? No mínimo, uma enorme distração que pode ter também consequências negativas.

Tabela de Conteúdos

Porque devo saber como escolher uma escova limpa para-brisas?

Apesar de não ser creditada a devida importância a este componente, há três razões pelas quais é necessário saber como escolher os limpa para-brisas:

  1. Este é um componente automóvel essencial para garantir uma boa visibilidade enquanto se conduz, seja em dias de chuva ou até sol;
  2. Porque as escovas não são todas iguais e apresentam desempenhos diferentes;
  3. Porque pode ser feito em casa e sem ajuda de especialistas. Como tal, é importante saber como se escolhe as escovas limpa-vidros, e quando é necessário substituí-las.

Assim, o proprietário de um automóvel deve saber escolher as escovas limpa-brisas para o seu automóvel.

No entanto, antes de as saber escolher, o condutor precisa de ter outras informações, nomeadamente: quando é que precisa de as substituir, e como as preservar.

Como tal, quando terminares a leitura deste artigo irás saber quando precisas de trocar os limpa para-brisas, dicas para os preservar, os tipos de escovas limpa-vidros que existem, e como os substituir.

Quando preciso substituir as escovas limpa-vidros?

Não existe uma data exata para a mudança das escovas. O importante é analisar o aspeto geral das escovas e o seu funcionamento.

Há quem defenda a ideia de que as escovas devem ser substituídas de 6 em 6 meses, ou, pelo menos, uma vez por ano. Mas tudo dependerá da qualidade das escovas limpa para-brisas, do seu estado, utilização e preservação.

Dica: As escovas são utilizadas com maior frequência no inverno, devido à chuva e à neve. Porém, no verão estas também são utilizadas e quando ficam expostas durante longos períodos de tempo ao sol, sofrem um enorme desgaste.

Como tal, recomenda-se a verificação do estado das escovas limpa-vidros no final do inverno e do verão.

Independentemente de tudo o resto, sempre que encontrares algum problema no funcionamento ou na qualidade da limpeza das escovas limpa para-vidros, aconselhamos-te a rever essa questão o mais rapidamente possível. Afinal, a tua segurança e a dos outros pode estar em risco.

Sinais que mostram que precisas de substituir os limpa para-brisas

Saber quando é preciso trocar as escovas limpa-vidros é quase tão importante como escolher as escovas corretas.

Desta forma, evita-se a substituição das escovas quando ainda estão boas, mas também o uso prolongado de escovas que não reúnem as condições necessárias para fazer um bom trabalho.

Por isso, se identificar algum destes sinais no funcionamento das escovas, provavelmente, terá de proceder à sua substituição:

  1. As escovas apresentam alguns cortes, estão a desfazer-se ou estão curvas;
  2. Formam-se riscos no vidro, pois a escova já não tem capacidade para limpar toda a água e sujidade do vidro de forma uniforme;
  3. Ouve-se bastante ruído ou existe a sensação de que a escova fica “encravada” porque a borracha da escova já não tem a qualidade suficiente;
  4. Existem zonas do vidro que não ficam bem limpas ou com um aspeto “embaciado”: a escova também já perdeu as suas capacidades de limpeza.

Estes são os sinais mais comuns que indicam que as escovas precisam ser substituídas.

Nota: Se já substituiu os limpa-vidros e continua com algum destes problemas, isso pode acontecer porque: a escova foi mal escolhida ou mal colocada, ou pode ter algum problema algures no mecanismo de limpeza.

Nestes casos, caso não consiga resolver o problema, o melhor é recorrer a um profissional.

Como escolher as escovas limpa para-vidros?

Para saber como escolher as escovas limpa-vidros, é necessário saber quais os tipos de escovas que existem no mercado.

Esquecendo as escovas traseiras, existem três tipos de escovas para o vidro dianteiro.

Quer para a escolha de escovas dianteiras, quer para a escolha de escovas traseiras, deve-se seguir as instruções fornecidas pelo fabricante automóvel.

Os automóveis e os seus componentes, antes de serem lançados para o mercado, são submetidos a rigorosos testes de segurança. Os fabricantes testam várias combinações de componentes e optam pela que oferece melhor desempenho e segurança.

Como tal, a recomendação que eles fornecem quanto ao tipo de escova e à dimensão da mesma, certamente serão as melhores para o automóvel.

No entanto, para seguir as indicações do fabricante, é preciso saber quais são os três tipos de escovas que existem, e as diferenças entre si.

1. Escovas tradicionais (ou universais)

São o tipo de escovas utilizadas nos veículos mais antigos. Têm uma estrutura de metal (ou uma mistura de metal e plástico) com vários pontos de pressão ou contacto direto com o para-brisas (entre quatro a oito), dependendo do comprimento da escova.

2. Escovas planas (flat)

Os carros mais recentes são equipados com este tipo de escovas.

Ao contrário das escovas tradicionais que apresentam apenas alguns pontos de pressão, as escovas planas têm uma estrutura integrada que suporta a borracha e que garante que toda a escova abrange o para-brisas de um modo uniforme.

O formato mais aerodinâmico deste tipo de escovas é mais discreto, o que permite um menor bloqueio da visão do condutor, e um movimento mais suave e silencioso da escova.

3. Escovas híbridas

Como o próprio nome indica, as escovas híbridas são uma conjugação das escovas tradicionais com as planas.

As escovas híbridas combinam as características aerodinâmicas e o design discreto das escovas planas com o desempenho das escovas tradicionais.

O aumento no número de pontos de pressão face às escovas tradicionais garante a pressão perfeita contra o para-brisas e uma limpeza excelente, principalmente em velocidades elevadas.

Encontra mais de 200 modelos de Escovas Limpa Para-Brisas no KuantoKusta

Temos mais de 2 milhões de produtos, em mais de 950 lojas. Tudo em KuantoKusta.pt.

Como substituir as escovas limpa para-brisas?

Agora que já sabes quando precisas trocar os limpa para-brisas, as dicas para os conservar e quais são os tipos de escovas limpa-vidros que existem, resta agora colocar as mãos à obra e fazer a substituição das mesmas.

Substituir as escovas é simples. Sabendo efetuar esta troca evitas recorrer a um mecânico e pagar os custos desta intervenção. Eis como substituir as escovas limpa para-brisas em 6 passos:

  1. Verificar quais as escovas recomendadas pelo fabricante para o automóvel;
  2. Comprar as escovas indicadas, nomeadamente o tipo de escova e no tamanho correto (atenção que as escovas que equipam o carro podem ter dimensões diferentes, ou seja, a da esquerda pode ser de dimensões diferentes da escova da direita);
  3. Levantar o braço da escova e colocá-lo numa posição perpendicular;
  4. Retirar a escova antiga: pode ser necessário desencaixar a escova, pressionar uma espécie de botão ou fazer um movimento ascendente para fazer deslizar a escova;
  5. Colocar a escova nova realizando o movimento inverso;
  6. Verificar se as escovas estão a funcionar corretamente, ligando-as (com água, para as conservar).

Como preservar as escovas limpa-vidros: 4 dicas básicas

Sim, as escovas limpa-vidros também podem ser preservadas. Para isso só é necessário realizar uma pequena manutenção ocasionalmente, como, por exemplo, se faz aos pneus.

Esta preservação dos limpa para-brisas adia a substituição das escovas. Em alguns casos, consegue-se mesmo reduzir o número de vezes que é preciso substituir as escovas, levando a uma poupança económica.

Assim, recomendamos 4 dicas para que as escovas limpa-vidros não se degradem tão rapidamente por mau uso:

  1. Garantir que existe líquido de lavagem suficiente no depósito do para-brisas. Se não tiver líquido suficiente, poderá ter que utilizar as escovas “em seco” e isso só irá desgastá-las ainda mais;
  2. Lavar as escovas com frequência para evitar que estas acumulem sujidade que acaba por causar um desgaste mais rápido, danos nos vidros, nas próprias escovas, e que até impeça o seu correto funcionamento;
  3. Colocar e ajustar as escovas corretamente para evitar danos nas próprias escovas, no vidro e, até, no motor elétrico;
  4. Sempre que possível, evitar longos períodos de exposição direta ao sol. Como referido anteriormente, esta exposição acelera a degradação da borracha dos limpa-vidros.

Conclusão

Terminada a leitura deste artigo, já não tens desculpa para teres as escovas limpa-vidros degradadas, ou para substituíres sem razão.

É necessário estar atento aos sinais que as escovas dão e, sempre que necessário, efetuar a sua substituição. Para que esta não seja muito frequente, recomendamos que seja feita uma pequena manutenção às escovas limpa-vidros ocasionalmente.

Uma vez que já sabe quais os tipos de escovas existentes, será mais fácil perceber quais as escovas mais indicadas para o seu carro. Porém, as recomendações do fabricante são as que deve ter em consideração.

O custo das escovas varia consoante o tipo de escova e marca da mesma. As escovas tradicionais são, tipicamente, mais baratas. Os preços das escovas podem facilmente variar entre os 5€ e até passar os 20€, a unidade (apenas uma escova).

As escovas podem ser vendidas em separado, ou em conjunto. Comprar escovas em separado pode ser vantajoso quando apenas uma das escovas apresenta algum problema.

Contudo, não é muito normal que uma escova apresente um desgaste significativamente superior à outra. Se isto se verificar pode ser indicativo de outros problemas, nomeadamente no sistema elétrico.

Neste casos, e tal como referido, o ideal é encontrar um profissional especializado para resolver o problema.

André Freitas
Autor

O André anda sempre de mão dada com a tecnologia, o desporto e o gaming. Prefere iOS ao Android, e divide o seu tempo entre a família, o ginásio, onde passa horas a treinar, e os amigos. Tem ainda uma pequena paixão pelo mundo automóvel.

Comentários