A constante luta contra o cabelo encaracolado é um problema para muitas mulheres, principalmente as que anseiam um cabelo liso e bonito.

Como resposta a essa necessidade existem cada vez mais soluções no mercado que permitem conseguir o alisamento perfeito. No entanto, para quem quer um alisador de cabelo a essa variedade pode tornar a escolha um pouco confusa dada a variedade e características existentes.

Para quem quer iniciar uma rotina de cuidados com o cabelo e quer saber como escolher um alisador de cabelo, seguem-se alguns passos essenciais para definir qual o melhor tipo de equipamento mediante cada necessidade.

Tabela de conteúdos

Como escolher um alisador de cabelo

A escolha de um alisador de cabelo deve ser bem ponderada, uma vez que a aquisição do equipamento pode requerer um investimento elevado.

Desta forma, é necessário tem em atenção algumas características importantes no que diz respeito à escolha do alisador, evitando assim um investimento desajustado quanto às necessidades ou ao preço.

1. Material da Placa

No momento de adquirir um alisador de cabelo é comum encontrar uma oferta muito variada, onde existem modelos de vários tamanhos e com diferentes tecnologias, essencialmente no que diz respeito às placas.

Uma vez que as placas são os elementos que entram diretamente em contacto com o cabelo, é fulcral que estas sejam adequadas à necessidade de cada um. Caso contrário estas irão danificar os fios, podendo deixá-los secos ou mesmo queimados.

Relativamente aos materiais que constituem uma placa existem várias opções e as mais comuns são cerâmica, titânio e turmalina, sendo que cada material é indicado para um tipo de fio em específico.

Placas de cerâmica

As placas em cerâmica transmitem o calor uniformemente por toda a superfície, proporcionando um toque suave entre a fonte de calor e o cabelo. Desta forma, é reduzida a hipótese de danificar os fios.

Alisadores com placas de cerâmica conseguem proporcionar um acabamento brilhante e sedoso fechando também as cutículas capilares. Para além disso, estas diminuem a eletricidade estática, aumentam a maciez do cabelo e atingem rapidamente a temperatura ideal para a utilização.

Habitualmente são o tipo de placas que se encontram em alisadores com preços mais acessíveis. Um alisador com placas desta tipologia pode ser adquirido, normalmente, a partir de 15€.

São indicadas para cabelos finos ou grossos, pouco danificados e que não irão sofrer a ação de alisamento diariamente.

Placas de titânio

As placas de titânio funcionam de forma semelhante às de cerâmica. Ou seja, o titânio serve como transmissor de calor entre o equipamento e o cabelo no entanto, este material difere da cerâmica num ponto: a capacidade de reter a temperatura.

Esta tipologia de placas mantém o calor por mais tempo e de forma estável, permitindo que a temperatura seja igual desde a raiz até à ponta dos fios.

Alguns alisadores de titânio incluem outros recursos como a emissão de iões negativos ou positivos ou até infravermelhos, o que permite reduzir consideravelmente o volume e danos causados aos fios.

Estas são as placas indicadas para cabelos mais difíceis de alisar como os encaracolados ou muito grossos.

Em suma, as placas com titânio são consideradas a evolução das de cerâmica e, normalmente, estão presentes em alisadores com preços médios a partir de 25€.

Placas de turmalina ou iónicas

Estas placas tem na sua composição turmalina (um mineral), e quando aquecidas geram grandes quantidades de iões negativos, reduzindo drasticamente a eletricidade estática do cabelo.

Uma das principais vantagens de alisadores de cabelo com placas de turmalina é o facto de conseguirem manter a hidratação e ajudarem a fechar as cutículas. Desta forma os fios ficam mais saudável, hidratados e, com o recurso ao controlo de iões, mais soltos e fáceis de moldar.

Para além disso, as placas fazem com que o calor atue sobre o cabelo de dentro para fora, garantindo um resultado rápido em poucas passagens.

Idealmente são indicadas para cabelos finos, danificados ou ásperos e ainda para quem pretende utilizar o alisador com regularidade. A média de preços em alisadores com placas deste género começa a partir de 25€.

2. Tamanho do alisador

O tamanho do alisador é relevante e deve ser uma característica a ter em atenção quando se pretende escolher uma placa de alisamento.

Alisadores com placas mais largas conseguem abranger mais fios e, consequentemente, reduzem o tempo que se com que o tempo que se demora a arranjar o cabelo seja menor. No entanto, este tipo só deve ser escolhido por pessoas com um cabelo médio ou longo pois em cabelos curtos poderá dificultar o processo.

Por outro lado, cabelos curtos devem ser alisados com recurso a placas mais estreitas, assim é possível chegar mais facilmente junto da raiz e também garante um manuseamento mais comodo.

3. Regulador de temperatura

O regulador de temperatura é um critério importante para a escolha da prancha pois permite adaptar o calor cada cabelo e necessidade.

Habitualmente as temperaturas de alisamento dos modeladores encontram-se compreendidas entre os 160ºC e os 230ºC. Contudo, as temperaturas muito elevadas devem ser evitadas para não prejudicar a saúde do cabelo.

4. Tecnologia incluída

No que a tecnologias diz respeito, existem dois tipos que são as mais comuns, nomeadamente, a tecnologia de infravermelhos e a de vapor. A principal vantagem destas tecnologias é serem menos agressivas com o cabelo, evitando assim que o cabelo fique quebradiço.

No entanto, apesar de serem aliadas de um cabelo mais saudável, não dispensam cuidados essenciais. Pois, tal como a pele deve ser alvo de uma rotina de cuidados, o cabelo deve igualmente ser hidratado para se manter saudável.

Os alisadores com infravermelhos garantem que os fios não perdem o seu brilho natural, e conferem suavidade e hidratação pois a sua atuação sobre o cabelo não seca tanto os fios. Os modelos que incluem esta tecnologia podem ser adquiridos a partir de 40€.

Quanto às pranchas de cabelo com sistema de vapor, estas alisam com recurso a água e preservam a hidratação, conferindo um penteado com menos volume e sem necessidade de repetir o alisamento muitas vezes. Os modelos com tecnologia de vapor estão disponíveis com preços a partir de 60€ e que podem mesmo chegar aos 230€.

Dicas para manter o cabelo saudável ao utilizar um alisador de cabelo

Ajustar a temperatura

Para quem adquire um alisador existem cuidados essenciais para preservar a saúde do cabelo e a temperatura utilizada durante o alisamento é um dos pontos mais importantes.

No caso de cabelos mais sensibilizados, frágeis ou danificados, é aconselhado que alisador seja utilizado a temperaturas mais baixas de forma a evitar que os fios partam.

Desta forma, o ideal é que o alisador seja regulado até 140º C, não excedendo essa temperatura.

Para cabelos finos ou com coloração a temperatura utilizada durante o alisamento poderá ir até aos 170ºC. No entanto, deve-se ter especial atenção pois se o cabelo for alvo de frequente coloração ou descoloração e alisado diariamente pode ficar danificado com mais facilidade.

No caso de cabelos normais, com pouca coloração ou ligeiramente sensibilizados, a temperatura de alisamento deve ser entre os 180ºC e os 200ºC.

Por fim, cabelos naturais, com fios grossos e muito resistentes tendem a suportar bem as temperaturas mais elevadas, podendo aguentar até aos 210ºC.

Proteger o cabelo

Antes de alisar

A proteção do cabelo deve começar muito antes do ato de alisar. Para conseguir um cabelo cuidado e saudável após alisar é fulcral tratá-lo antes, inserindo bons hábitos na rotina diária de cuidados.

Muitas pessoas esquecem-se que para ter um cabelo com um liso sedoso e bonito, deve-se dar preferência ao uso de shampoo, máscara, e condicionador indicados a cada tipo de cabelo.

No momento de alisar

Uma vez que os equipamentos como secador, alisador e modelador de cabelo tendem a deixar o mesmo ressecado, quebradiço e com pontas duplas, é fundamental aplicar um protetor térmico.

Este produto ajuda a preservar o cabelo pois criar uma barreira protetora sobre a fibra capilar, selando as cutículas. Desta forma, evita-se a desidratação e o cabelo mantem-se mais brilhante e hidratado.

Outra vantagem associada à utilização de um protetor térmico é a redução do efeito “frizz” ou seja, o número de fios que insistem em não ceder ao alisamento são reduzidos. Por último, este produto ajuda também a manter o alisamento por um período de tempo maior.

Quanto à aplicação, é ideal que o protetor térmico seja utilizado sobre o cabelo ainda húmido distribuindo-o ao longo do comprimento dos fios, reforçando-se a sua utilização nas pontas do cabelo.

Após alisar

Depois do cabelo estar completamente liso deve-se aplicar um produto finalizador como sérum, por exemplo, que ajudará também a fechar as cutículas e dará brilho aos fios.

Conclusão

Como escolher um alisador de cabelo depende essencialmente do tipo de cabelo, das agressões que este sofre e de quantas vezes por semana será utilizado o aparelho.

No caso de pessoas que pretendem usar a prancha com pouca frequência, quer tenham cabelo com fibra fina ou não, desde que este esteja pouco danificado é aconselhável um modelo com placas de cerâmica.

Para cabelos muito encaracolados e difíceis de alisar ou com fios muito grossos, é indicado que se opte por um alisador com placas de titânio.

Por fim, cabelos finos, ásperos e danificados ou para quem pretende utilizar o equipamento diariamente, é aconselhado que seja adquirido um modelo com placas de turmalina.

Outro fator de relevo é a tecnologia presente no alisador que, no caso de cabelos muito danificados, é uma grande aliada no combate ao ressecar dos fios. Se o cabelo está constantemente a sofrer agressões provenientes de colorações ou ações similares, uma placa de alisamento com vapor pode ser uma grande aliada.

Em suma, a escolha deve variar mediante um conjunto de características, sendo que é fundamental aliar uma rotina de hidratação. Pois só dessa forma é que a utilização do equipamento não comprometerá a aparência e saúde do cabelo.

Catarina Martins
Autor

A Catarina adora passar tempo em família, ver séries e não dispensa um bom livro. Descobriu recentemente o gosto pela escrita e por partilhar dicas e ideias sobre Casa e Decoração.

Comentários