8 motivos para comprar uma PS4 Pro: as dicas dos gamers do KuantoKusta

8 motivos para comprar uma PS4 Pro: as dicas dos gamers do KuantoKusta

8 motivos para comprar uma PS4 Pro: as dicas dos gamers do KuantoKusta

Ainda tens dúvidas se deves ou não comprar uma PS4 Pro? Se ainda não entraste para a família PlayStation, ficas a saber que temos oito motivos que respondem à tua pergunta. Os gamers a sério do KuantoKusta prepararam uma lista com tudo o que precisas de saber para comprar a tua Playstation 4 Pro!

Vê todos os pontos, pois duvidamos que chegues até ao final do artigo sem comprares uma PlayStation 😉

 

1 – Qualidade de resolução 4K

Considerada a consola mais potente do mundo, a Playstation 4 Pro é o modelo mais indicado para os gamers mais exigentes. Para além de ter melhores gráficos e uma ótima performance de jogo, a Sony preparou uma consola com uma qualidade de resolução de 4K e com 60 de FPS, ou seja, perfeita para quem já tem ou pretende, em breve, comprar uma TV 4K!

Jogos com a qualidade de imagem 4K possuem uma série de mais-valias, como por exemplo, os tons de pele mais aproximados à cor natural e texturas incrivelmente realistas.

 

Queres jogos com a qualidade de imagem 4K? Compra agora a tua PS4 Pro!

 

2 – Tecnologia HDR

A juntar às mais-valias trazidas pelo 4K, há também a tecnologia HDR, que torna as cores inacreditavelmente vibrantes e os detalhes das personagens e cenários muito mais nítidos. Assim é fácil admitir que, a PS4 Pro garante a melhor experiência de jogo!

 

Lê também: Qual é a diferença de uma TV FULL HD e 4K?
Lê também: 4 dicas para te ajudar a escolher uma TV

 

3 – Nova versão do DualShock 4

A pedido de muitos garmers, a nova versão do DualShock 4 teve algumas melhorias. Com um painel tátil reinventado, que revela a tua barra de luz a partir de cima, bem como com um acabamento mate, esta simples melhoria é agora a forma de jogar mais ergonómica e intuitiva de sempre.

 

4 – Evolução dos jogos

Ao jogares os teus jogos da PS4 na PS4 Pro estes passam a ter no mínimo 1080p de resolução. Deste modo, mesmo que tu não tenhas uma TV 4K, a PS4 Pro não prejudica a tua experiência de jogo, pois garante sempre a resolução 4K nativa, de forma que consigas aproveitar o momento em que estás a jogar como se nada existisse ao teu redor.

 

5 – Playstation Hits

A PlayStation fez uma coletânea com diversos jogos que foram um sucesso de vendas e reduziu-lhes o preço. Estamos a falar da “Playstation Hits”, ou melhor: da possibilidade que tu tens de aumentar a tua coleção de videojogos por cerca de 20€, ou seja, três vezes mais barato do que estavam na altura do lançamento. Preparado para ter horas infinitas de entretenimento?

 

Vê todos os jogos da Playstation Hits que temos para ti! São mais de 35 opções!

 

6 – Mais potência

Com uma ficha técnica muito mais avançada, a PS4 Pro tem o dobro de velocidade da PlayStation original, isto porque tanto a GPU como o processador e a memória RAM foram alvo de melhorias.

 

7 – Para além do gaming

Os jogos, obviamente, são a atração principal da PlayStation 4 Pro, mas a consola também funciona para além do gaming. Ou seja, tu ainda podes aceder ao Netflix, o YouTube e outras aplicações em 4K.

Sem esquecer que, há programas com configurações específicas para a consola, como é o caso do Spotify, que permite rodar músicas em segundo plano enquanto te divertes a jogar.

 

Queres presentear um gamer a sério? Vê a nossa sugestão de presentes!

 

8 – Jogos que recomendamos para ti

Quando estás a jogar, o que preferes? Salvar o mundo, marcar um  golo ou resolver os puzzles mais difíceis? Diverte-te a jogar com as sugestões dos gamers a sério do KuantoKusta! Para eles, a tua coleção de jogos tem de ter:

 

Queres mais jogos? Temos mais de 900 jogos para ti!

Decidido a comprar uma PS4 Pro? Conta-nos nos comentários abaixo 😉

 

8 motivos para comprar uma PS4 Pro: as dicas dos gamers do KuantoKusta

Ar condicionado vs. ventoinha: qual deles é o melhor para os dias de calor?

Ar condicionado vs. ventoinha: qual deles é o melhor para os dias de calor?

Ar condicionado vs. ventoinha

Há dois eletrodomésticos que podem amenizar os dias de calor: o ar condicionado e a ventoinha. Ambos possuem preços e características muito distintas, sendo essencial analisar as vantagens e desvantagens de cada um. Queres fazer a escolha certa? Vê abaixo as nossas opiniões!

 

Lê também: Como escolher um ar condicionado
Lê também: Como escolher uma ventoinha

 

Ventoinha: vantagens

  • Quando o assunto é preço, as ventoinhas ganham vantagem. Além de serem mais acessíveis do que um ar condicionado, também são mais económicas. O preço de uma ventoinha, no KuantoKusta, pode variar entre 5 a 665 euros.
  • O consumo de energia de uma ventoinha é relativamente baixo, mesmo que ela fique ligada por muito tempo.
  • Há diversos modelos que não exigem instalação e, portanto, basta ligar à tomada e começar a usar.
  • Tem a possibilidade de ser transportada para vários ambientes, com exceção das ventoinhas de teto e parede.
  • A manutenção é simples, basta passar um pano húmido mês a mês para mantê-la limpa.

 

Vais comprar uma ventoinha? Vê os mais de 650 modelos que temos para ti!

 

Ventoinha: desvantagens

  • Em muitos casos a ventoinha ajuda, mas não resolve o problema do calor. Por exemplo, quando o ar fica demasiado quente, ela acaba por circular o ar quente e passa a não ter o efeito desejado de frescura.

 

Ar condicionado: vantagens

  • O ar condicionado resolve o problema do calor de forma mais rápida, sem contar que, ele se adequa a qualquer condição climatérica.
  • Alguns modelos possuem um dispositivo de purificação do ar, assim, mesmo só a fazer circular o ar como as ventoinhas é um ar mais puro.
  • As funcionalidades de programar a temperatura e o tempo em que fica ligado, proporcionam, em relação a ventoinha, um conforto maior.

 

Vais comprar um ar condicionado? Vê os mais de 1800 modelos que temos para ti!

 

Ar condicionado: desvantagens

  • A compra de um ar condicionado requer um alto investimento, pois o seu preço pode variar entre 100 a 5.000 euros, sem contar com a instalação e manutenção anual.
  • Exige uma instalação mais trabalhosa e, geralmente, com a presença de um técnico especializado. O mesmo se aplica para a manutenção!
  • O ar condicionado resseca o ar. Nesse sentido, quem tem algum problema respiratório poderá adotar, como estratégia, o uso de um humidificador.

 

Custo-benefício

Um ar condicionado acaba por ser a forma mais eficiente e de obter resultados rápidos para amenizar os dias de calor, por outro lado, acaba por consumir mais energia, podendo ser até 12 vezes mais do que uma ventoinha.

Assim, para quem procura um custo-benefício mais acessível, a tradicional ventoinha acaba por ser a melhor opção, já que refresca o espaço sem gerar gastos excessivos de energia, além de manter a humidade do ar, importante para as defesas do organismo.

Independente da tua escolha, lembra-te que a economia também depende do uso consciente dos eletrodomésticos!

 

Ar condicionado vs. ventoinha? Qual deles vais comprar?
Escolha agora o eletrodoméstico que vais amenizar os teus dias de calor!

 

Não dês mais voltas à cabeça: 9 dicas para te ajudar na compra de uma máquina de lavar roupa

Não dês mais voltas à cabeça: 9 dicas para te ajudar na compra de uma máquina de lavar roupa

Não dês mais voltas à cabeça: 9 dicas para te ajudar na compra de uma máquina de lavar roupa

Grande aliada da casa, engana-se quem pensa que as máquinas de lavar roupa são todas iguais. Basta ver alguns modelos para perceberes o quanto são diferentes tanto em funcionalidades como configurações. Mas antes de pensares que a escolha, apesar de complicada, é difícil, vê as nossas dicas! Tudo o que precisas para deixar de dar voltas à cabeça está descrito nos tópicos abaixo 😉

 

1 – Tipos de máquina de lavar roupa

Cada modelo de máquina é único e apresenta características específicas. Dos quatro modelos que estão disponíveis no mercado, qual deles corresponde melhor às tuas necessidades?

Máquina de lavar standard: é das mais tradicionais, económicas e eficientes;
Máquina de lavar e secar: lava e seca as roupas, porém, possui uma capacidade de secagem inferior à de lavagem;
Máquina de tampo superior: possui a porta no lado superior da máquina, sendo por vezes mais prática para carregamento da roupa;
Máquina de lavar roupa de encastre: possui as mesmas características de uma máquina tradicional, com a diferença de que fica escondida por uma porta que se assemelha à restante decoração da tua cozinha.

 

2 – Quantos kg?

5, 10 ou 15kg? Vai depender da tua necessidade! Por exemplo, se moras sozinho, uma máquina de 5 a 6kg é mais do que suficiente, mas se precisares de lavar a roupa do teu marido ou esposa, dos filhos, da sogra que vem visitar de vez em quando e ainda as cobertas, uma máquina com capacidade para 10kg ou mais pode vir a ser uma escolha mais acertada.

Mas não é só isto que influencia a escolha da máquina! Deves ficar atento também ao tamanho atual da tua família (e se futuramente aumentará), bem como à quantidade de lavagens que fazes semanalmente e o local onde vais instalar a máquina.

 

Já sabes qual é a máquina de lavar roupa vais comprar? Vê os mais de 900 modelos que temos para ti!

 

3 – Funcionalidades e programação da lavagem

As diversas funcionalidades e opções de programação das máquinas de lavar roupa podem assustar um pouco. Mas nós ajudamos-te a entendê-las melhor! Vê com calma todas as quantidades de botões e verifica se a máquina que vais comprar tem a possibilidade de escolher o nível da água e quantos níveis tem disponíveis, se inclui a opção de lavar roupas delicadas, se é possível regular o tempo de lavagem e outras programações que atendam as tuas necessidades.

 

4 – Água quente ou fria?

Eis a questão! Uma máquina com entrada de água quente contribui para a higienização das roupas que necessitam de um cuidado especial, como por exemplo, as roupas do bebé, as da cama e as de banho. Para além disso, a água quente facilita a remoção de algumas manchas e a secagem, caso utilizes uma secadora. Em contrapartida, o consumo de energia é mais elevado do que a água fria. Fica atento a todos estes detalhes!

Lê também: Guia de compras para o primeiro mês do bebé

 

5 – Lavar e secar

Uma máquina de lavar roupa dois em um, que lava e seca, é perfeita para quem mora numa casa de pequena dimensão e/ou em lugares onde os dias frios e com chuva são frequentes no inverno. O consumo deste tipo de máquina acaba por ser um pouco maior do que uma máquina tradicional, mas por outro lado, acabas por poupar espaço e o investimento inicial de comprar dois eletrodomésticos.

 

Queres uma máquina de lavar roupa dois em um? Vê os mais de 180 modelos que temos para ti!

 

6 – Eficiência energética

O certificado de eficiência energética das máquinas de lavar roupa variam entre o A+++ e o D, sendo que o primeiro a representa o certificado mais económico. Por norma, a performance da máquina é baseada no ciclo de lavagem e na eficácia da centrifugação, ou seja, duas características a que deves prestar bastante atenção! Por isso, antes de comprares a tua máquina, consulta todas as informações sobre a eficiência energética!

 

Vê os mais de 600 modelos de máquinas de lavar roupa com menor consumo de energia!

 

7 – Programa económico

O programa económico, disponível em alguns modelos de máquinas de lavar roupa, por serem de lavagens curtas e com água fria, acabam por ser uma mais valia. Porém, ele é recomendado apenas para lavar roupas com pouca sujidade.

 

8 – Centrifugação

O ciclo de centrifugação de uma máquina de lavar roupa, varia entre as 1000 e 1600 rotações por minuto (RPM), ou seja, quanto maior for este número, mais seca fica a roupa. A maioria dos modelos possuem 1200 RPM, o que é bom, mas se costumas lavar roupa com bastante frequência, uma máquina acima de 1400 RPM pode atender melhor as tuas necessidades.

Já os modelos com 1600 RPM são aconselháveis para quem lava regularmente toalhas e outros tipos de roupas que absorvem água mais facilmente. Ao centrifugar as roupas delicadas, lembra-te que deves reduzir a velocidade de centrifugação para prevenir danos.

 

Vê os mais de 250 modelos de máquina de lavar roupa com 1200 RPM!

 

9 – Ruído

O ruído da máquina de lavar roupa é outro pormenor que deves verificar antes da compra, principalmente se ela vai ser instalada na cozinha ou num ambiente próximo do quarto. Presta atenção aos números: uma lavagem abaixo dos 52 decibéis indica uma máquina bastante silenciosa e acima dos 56 decibéis, uma máquina ruidosa.

 

Percebeste todos os tópicos?
Então conta-nos: qual é a máquina de lavar roupa que vais comprar?

 

Como escolher um frigorífico? 6 dicas para te ajudar a fazer a melhor escolha

Como escolher um frigorífico? 6 dicas para te ajudar a fazer a melhor escolha

Como escolher um frigorífico?

A escolha de um frigorífico não se faz da noite para o dia, pois não se trata apenas de decidir entre o modelo mais bonito ou o mais em conta. Trata-se de avaliar o custo-benefício, considerando sempre se a escolha é a ideal para atender as necessidades de todos que vão usar o frigorífico.

Mas quais são os pontos mais importantes a considerar na escolha de um frigorífico? Vê abaixo! Explicamos-te tudo o que precisas de saber 😉

 

1 – Tipo de frigorífico

Para cada necessidade há um frigorífico. Das quatro opções disponíveis no mercado, qual é a melhor para ti?

Frigorífico Americano: este modelo possui o dobro do volume e da capacidade de conservação, quando comparado com os outros tipos de frigoríficos. Por isso acaba por ser uma das melhores opções para famílias numerosas.

Frigorífico Combinado: o congelador fica na parte inferior do frigorífico, sendo ideal para quem recorre com menos frequência a congelados.

Frigorífico com Congelador: é dos modelos mais comuns e mais económicos. Ao contrário do combinado, o congelador fica na parte superior.

Frigorífico sem Congelador: para casas de grande dimensão com espaço disponível para instalar um frigorífico e um congelador à parte, este modelo pode ser uma boa opção. Um frigorífico sem congelador acaba por ser também ideal para famílias numerosas e que, por consequência, necessitam armazenar uma grande quantidade de alimentos.

 

2 –  O espaço da cozinha

Antes de escolhereso melhor frigorífico para as tuas necessidades, é preciso avaliar o espaço que tens para instalá-lo. Lembra-te que ele precisa de ficar a alguns centímetros de distância das paredes e dos móveis para que o ar possa circular. Este espaço é importante para que o frigorífico tenha uma ventilação adequada, evitando o excesso de energia para funcionar.

Para além disso, fica atento ao ângulo de abertura das portas e, é claro, se elas abrem para o lado certo.  Geralmente é necessário cerca de 5 cm para que a porta do frigorífico abra livremente, evitando bater noutros eletrodomésticos e móveis.

Vê a tabela abaixo e analisa as dimensões de cada frigorífico!   

Como escolher um frigorífico?

 

3 – Capacidade

A capacidade de um frigorífico é medida em litros e para escolheres um na medida certa é necessário calcular de capacidade 40 a 60 litros por pessoa.

Consulta a tabela abaixo para decidires qual é a capacidade ideal para o teu frigorífico!

Como escolher um frigorífico?

4 – Consumo energético

De toda a energia gasta numa casa, um frigorífico é responsável por cerca de 14% do consumo. Por isso, é importante prestaratenção às etiquetas de indicação de consumo energético, sendo que A+++ representa o menor consumo e o D o maior.  s dispensadores de água e gelo também gastam energia, acrescentando 20% ao total do consumido pelo eletrodoméstico.

 

Queres comprar um frigorífico que tens o menor consumo energético? Temos mais de 50 modelos para ti!

 

Outro pormenor a que deves dar atenção é a posição do congelador do frigorífico pois, o modelo tradicional, que o tem acima, gasta em média 10% a 25% menos energia do que os modelos que o têm na parte de baixo.

 

5 – Sistema de produção do frio

Quer seja na refrigeração ou na congelação, o sistema de produção do frio é igualmente relevante na escolha de um frigorífico. Presta atenção à rapidez de recuperação da temperatura sempre que abrires a porta do frigorífico, à formação do gelo e se o modelo exige que sejam efetuadas descongelações durante o ano. Lembra-te que estas ações dependem da frequência com que acedes ao frigorífico no dia a dia.

Entre as opções disponíveis, tens:

No frost: não acumulam gelo nos compartimentos e recuperam rapidamente a temperatura após a utilização. Apesar de ter um consumo energético mais elevado, este modelo não necessita descongelações.

Low frost: possui uma formação de gelo reduzida e por causa disso, não exige descongelações frequentes.

Estático: gerado por gás, o frio começa por arrefecer as paredes do frigorífico e depois o ar e os alimentos, o que implica uma maior lentidão para recuperar as temperaturas pretendidas. Um frigorífico com esta característica exige, pelo menos, duas descongelações anuais.

Ventilado: possui circulação de ar, preservando a temperatura homogénea que permite uma melhor conservação dos alimentos.

 

6 – Compartimentos

O modo como os compartimentos estão posicionados no interior do frigorífico devem corresponder aos teus hábitos alimentares. Por exemplo, se gostas de cozinhar com alimentos frescos, é aconselhável que estes ingredientes fiquem numa altura mais acessível. Assim, os modelos de frigorífico com o congelador na parte de baixo atendem melhor às tuas necessidades, já que os alimentos frescos ficam mais à mão.

Outra opção é dares preferência a frigoríficos com compartimentos especiais para manter alimentos como  frutas e vegetais frescos durante mais tempo. Mas se a tua alimentação é baseada em congelados, o modelo tradicional, com o congelador na parte de cima, tende a ser a melhor opção para o teu dia a dia.

 

Já sabes qual é o frigorífico que vais comprar?
Então escolhe agora! Temos mais de 1000 modelos para ti!

Como escolher uma ventoinha? 9 dicas para te ajudar a decidir

Como escolher uma ventoinha? 9 dicas para te ajudar a decidir

Como escolher uma ventoinha?

Para muitas pessoas, a ventoinha pode ser um eletrodoméstico bastante simples e, portanto, fácil de escolher. Mas é preciso ficar atento a alguns detalhes para que a compra seja assertiva. Queres a melhor ventoinha para amenizar os dias de calor? Presta atenção às nossas 9 dicas!

 

1 – Tipos de ventoinha

Dos quatro tipos de ventoinhas que existem no mercado, escolhe aquela que atende às tuas necessidades. Confere os tipos:

 

Ventoinha de teto

Alguns modelos acoplam-se à lâmpada e têm a vantagem de ventilar e iluminar o ambiente ao mesmo tempo. Se este tipo de ventoinha te agrada, antes de comprar, calcula a área do ambiente onde queres instalá-la, ou seja, por cada 20 m² de ambiente, considera uma ventoinha com até 2 m³ de vazão por segundo. No caso de ambientes mais compridos pode ser necessário ter duas ventoinhas de teto!

 

Vê os mais de 90 modelos de ventoinhas de teto que temos para ti!

 

Ventoinha de parede

Essa ventoinha possui uma boa potência e sua vantagem está em ser fixada na parede ou no teto, não atrapalhando a circulação das pessoas pelo ambiente. É ideal para ambientes maiores como, por exemplo, escolas, ginásios e escritórios.

 

Vê os mais de 10 modelos de ventoinhas de parede que temos para ti!

 

Ventoinha de mesa

Por ser de pequena dimensão e com uma mobilidade fácil, a ventoinha de mesa, também conhecida como ventoinha de piso, é dos tipos de ventoinha mais populares, sendo ideal para ambientes domésticos. O seu propósito é proporcionar conforto pontual imediato, por isso o tamanho do ambiente não é exatamente uma preocupação neste caso.

 

Vê os mais de 90 modelos de  ventoinha de mesa que temos para ti!

 

Ventoinha de pé

A ventoinha de pé também é versátil e pode ser facilmente transportada de um lado para o outro. A diferença, em relação à de mesa, é que o seu formato mais alto, por causa do “pé” permite direcionar a brisa para um local mais alto e com mais potência.

 

Vê os mais de 280 modelos de ventoinhas de piso que temos para ti!

 

2 – Quantidade de pás e rotações por minuto

Para teres uma ventoinha capaz de amenizar o calor, é preciso analisar a quantidade e a inclinação das pás e as rotações por minuto (rpm). Quanto mais pás, mais vento ela faz, certo? Nem sempre! E é aí que devemos dar atenção às rotações por minuto! Se procuras uma brisa que refresque, escolhe uma ventoinha com até 250 rpm (mais ou menos), mas se queres vento forte, opta por uma que seja ainda mais veloz.

 

3 – Como calcular a capacidade de ventilação ou vazão de ar da ventoinha?

Nem sempre os fabricantes deixam essa informação clara. E quando ela aparece, costuma ser em m³/s (metro cúbico por segundo), e essa conta pode ser um pouco complicada. Mas não para nós! Presta atenção: em ambientes com até 10m², uma ventoinha com vazão, mais ou menos, entre 1m³/s e 1,7m³/s provavelmente é suficiente. Já para os ambientes de dimensão média, com cerca de 25m² a 35m², escolhe uma ventoinha com vazão maior, de preferência com mais de 2m³/s. Agora, se o ambiente for maior que 35m², talvez o melhor seja investires em duas ventoinhas em vez de apenas uma.

 

4 – Controlo de velocidade

Verifica se a ventoinha que vais comprar tem controlo de velocidade, pois desta forma consegues controlar a vazão de ar e ter um eletrodoméstico que atende às tuas necessidades, quer em temperaturas mais altas, quer em dias menos escaldantes.

 

5 – Resistência

Verifica sempre se as pás da ventoinha são resistentes e se o corpo que a sustenta é robusto. Outro pormenor: se moras num local onde o tempo é muito húmido, procura modelos de plástico ou de madeira, pois esses materiais são mais resistentes à humidade e proporcionam uma ventilação tão boa quanto a dos modelos de metal.

 

6 – Segurança

Se a tua escolha passa pelas ventoinhas de mesa, opta por modelos com pás macias ou com grades para proteger os teus dedos das pás, bem como crianças e animais domésticos que possam vir a aproximar-se da ventoinha.

 

7 – Consumo energético

Fica atento à classificação energética da ventoinha que fores comprar, ou seja, se for nota A, fica tranquilo, pois consumirá menos energia elétrica. Lembra-te que quanto maior for o número de rotações por minuto, maior será o consumo energético.

 

8 – Ruído

Onde vai ficara ventoinha? Se for no quarto de dormir ou escritório, é essencial considerar o nível de ruído emitido, pois as ventoinhas barulhentas podem atrapalhar o teu sono ou a tua produtividade no trabalho. Atenção a este detalhe principalmente se o modelo a comprar for de teto: uma vez instalado, será muito trabalhoso reduzir o nível de ruído no ambiente.

 

Já sabes qual é a ventoinha que vais comprar?
Escolhe agora! Temos mais de  5600 modelos de ventoinhas para ti!

 

Precisas de um portátil? 6 dicas para te ajudar a fazer a melhor compra

Precisas de um portátil? 6 dicas para te ajudar a fazer a melhor compra

Precisas de um portátil? 6 dicas para te ajudar a fazer a melhor compra

Estás a precisar de um portátil para estudar, trabalhar ou assistir a séries e filmes, mas não tens conhecimento das características essenciais para te auxiliar a fazer a melhor compra? Entendemos-te perfeitamente! Os portáteis possuem variações de processador, memória, armazenamento, ecrã, conexões e, a menos que tenhas um bom conhecimento de informática, vai ser um pouco difícil optar entre elas. Mas nem tudo está perdido! Nós temos as melhores dicas para te ajudar!

 

1 – Portátil para que te quero?

Antes de comprar um portátil topo de gama ou o de menor preço do mercado é essencial que respondas para ti mesmo: o teu portátil servirá para dar conta de quais necessidades? Para estudar, trabalhar ou para lazer? Com a resposta na ponta da língua é hora de avaliar as características essenciais para fazer a melhor compra. Vamos a isso?

 

Escolhe o teu portátil agora! Temos mais de 2800 modelos para ti!

 

1 – Processador

O processador é responsável pela velocidade de execução de todas as tarefas do portátil, ou seja, quanto mais avançado for o processador, mais ágil será o desempenho do teu portátil. Queres um portátil tão rápido como um Ferrari? Então vais precisar de um modelo que tenha um processador Intel Core i7 ou AMD Ryzen 7. Caso contrário, opta por um processador Intel Core i5 ou AMD A.

 

2 – Memória RAM

A memória RAM é responsável por ajudar o processador do portátil a realizar várias tarefas ao mesmo tempo. Para tarefas simples, como digitar textos, enviar e-mails, aceder o Facebook do KuantoKusta ou assistir vídeos no YouTube, 4GB já lhe vai contentar. Mas, se as tuas necessidades vão além do simples, como por exemplo, editar fotos e vídeos, já vais precisar de um portátil com uma memória RAM a partir de 6GB.

Por norma, os portáteis já tem uma memória RAM de 4GB a 8GB pré instalado, sendo que alguns modelos podem atingir até 32GB – uma maravilha! Por isso, se futuramente for preciso realizar várias tarefas, opta por um portátil que permita aumentar a memória RAM.

 

Já sabes qual é a memória RAM do portátil que vais comprar?
Escolhe agora o teu portátil com 8GB de memória RAM!

 

3 – Armazenamento

Ter Espaço no disco é outra das característica fundamentais a considerar na compra de um portátil, principalmente se gostas de armazenar todos os teus ficheiros no teu portátil. Neste caso, aconselhamos-te a ter um Disco Externo a partir de 500GB ~ mas se puder ser de 1TB melhor ainda ~ ou um SSD.

Não percebeste nada? Nós te explicamos melhor! HDs (discos rígidos) são mais apropriados para o armazenamento de arquivos, enquanto SSDs (drives de estado sólido) são melhores para carregar softwares, mesmo os mais pesados, de forma rápida. Daí a importância de ter a resposta na ponta da língua: o teu portátil servirá para dar conta de quais necessidades?

Para além, lembra-te que há sempre a opção de armazenamento na nuvem e de comprar um Disco Externo 😉

 

4 – Bateria

Onde usarás, na maior parte do tempo, o teu portátil? Em casa, no escritório ou em ambientes externos? Há bastante diferença na durabilidade da bateria dos modelos, sendo entre as 3 horas e as 10 horas ou mais. Lembra-te também que, há portáteis que apresentam, nas suas características, funcionalidades que podem esgotar a bateria rapidamente, como por exemplo, resoluções de ecrã elevados e utilização prolongada do processador.

 

5 – Ecrã

Se achavas que escolher a dimensão do ecrã da TV era complicado é porque nunca ficaste em dúvida entre as 11 e as 18 polegadas de um portátil. Neste caso, tamanho não é tudo, pois um ecrã de maior dimensão, apesar de ser ideal para jogar, ver filmes, editar vídeos ou simplesmente navegar na internet, inevitavelmente acaba por ser mais pesado para transportá-lo e consome mais energia. Por isso, questiona-te a respeito das necessidades de uso do teu portátil e avalia se precisas de um ecrã de menor ou maior dimensão.

Para além do tamanho, lembra-te que os portáteis apresentam resolução de ecrã distintas. Entre HD, Full HD, Retina e 4K Ultra HD, sabes qual escolher? Aqui é mais fácil, pois quanto melhor for a resolução de ecrã, melhor será a experiência de visualização.

 

Lê também: 4 dicas para te ajudar a escolher uma TV
Lê também: Qual a diferença entre uma TV Full HD e 4K?

 

6 – Conectividade

Por conta do avanço do streaming (possibilidade de ouvir música e assistir vídeos em outras plataformas), os portáteis mais recentes no mercado não possuem leitor/gravador para CD, DVD ou Blue-Ray. Mas a boa notícia é que, a ausência destes recursos tornaram os portáteis mais leves e menos “famintos” por energia.

Em alternativa, fica atento as entradas USB do portátil que vais comprar, pois são elas que vão permitir que tu consigas conectar vários dispositivos, como por exemplo, o rato. Se puderes escolher, opta por uma das entradas em 3.0 ou Thunderbolt™ 3 (USB-C), que é oito vezes mais rápido que o USB 3.0. Outras características a considerar é a entrada HDMI 1.4, não só para conectar o portátil a uma TV, mas a um monitor ou projetor para apresentações.

Mais uns detalhe! Sistemas Wi-Fi e Bluetooth são praticamente obrigatórios nos portáteis, de qualquer modo, é necessário que fique atento a estas características! Entrada para cartão Micro SD ajuda a descarregar fotos de uma câmara digital ou mesmo de um smartphone, enquanto entradas para cartões SIM, de acesso a redes 3G ou 4G, dispensam o uso do modem. Sem esquecer de uma entrada para phones também!

 

Já sabes qual é o portátil que vais comprar?
Vê os mais de 2800 modelos de portáteis que temos para ti!