Pneus do carro: 5 informações importantes para fazeres a melhor compra

Pneus do carro: 5 informações importantes para fazeres a melhor compra

Comprar pneus para o carro

Cada pneu possui, para além de um nome, siglas e especificações que nem toda a gente sabe muito bem o que significa. Para te ajudar a fazeres a melhor compra e a teres um carro com os melhores pneus de sempre, preparámos um guia com tudo o que precisas de saber.

 

1 – Medidas do pneu

Já reparaste que os pneus possuem um código impresso? Esses códigos é que indicam as medidas de cada modelo de pneu! Por sua vez, as medidas são definidas em largura, altura, diâmetro e índice de velocidade e toda a informação relativa a estas medidas estão especificadas no Documento Único Automóvel.

Vê abaixo um exemplo que te explica como podes identificar cada código no pneu que vais comprar!

   Pneus do carro: 5 informações importantes para fazeres a melhor compra

 

Já sabes as medidas dos pneus que vais comprar?
Na nossa secção de Pneus Automóveis vais encontrar os pneus que vão preencher as tuas medidas!

 

2 – Como ler as medidas do pneu?

As medidas do pneu, escritas na parte lateral, devem ser bem interpretadas. Por exemplo, a medida descrita desta forma: 195/65 R15 V, corresponde a:

  • 195: é a largura do pneu em milímetros;
  • 65: é a percentagem que corresponde à altura do pneu relativamente à largura. Neste exemplo, a altura é de 65% de 195 mm;
  • R: indica o tipo de estrutura do pneu. Esta letra é frequentemente omitida dado que a maioria dos pneus são radiais (R);
  • 15: corresponde ao diâmetro exterior da jante, expresso em polegadas, ou seja, 15 polegadas;
  • V: é o código que adverte sobre a velocidade máxima que um pneu pode suportar.

Caso apareça um número junto ao código de segurança, esse número representa o índice de carga. Ou seja, o peso máximo que os pneus podem aguentar.

 

3 – Índice de velocidade

O índice de velocidade de um pneu indica qual é a velocidade máxima para a qual esse pneu, em particular, foi legalmente aprovado. Esta medida, assegura que o pneu é adequado e seguro para a velocidade do carro onde será colocado. Essa medida pode ser identificada na parte lateral do pneu, depois do índice de carga!

Vê abaixo os índices de velocidade para os pneus mais comuns, velocidades e utilizações de veículo:

Comprar pneus para o carro

 

4 – Como escolher a jante do teu pneu?

O primeiro passo para escolheres a jante dos pneus é saber qual é o tamanho do aro, pois a jante vai presa a ele. No manual do carro está especificada todas as medidas de aro, que podem ser 13, 14, 15, 16, 17, 18, 19 polegadas ou até maior.

Podes escolheres as jantes especificas para o teu carro ou universal. No entanto, lembra-te que, assim como os pneus, também há uma grande variedade de jantes. Há modelos que podem ser aparafusados, encaixando-se no carro por parafusos, ou de pressão, que se encaixam na roda por travamento. Se estás em dúvida entre estes dois tipos de jantes, ficas a saber que o modelo de pressão, caso esteja mal encaixado, corre o risco de escapar da roda, após uma forte travagem. Nesse sentido, se costumas dirigir por caminhos muito irregulares, essa pode não ser a melhor opção.

 

Já sabes quais são as jantes que vais escolher para o teu pneu?
Vê as nossas sugestões! Temos mais de 1700 modelos para ti!

 

5 – O que fazer para o pneu durar mais?

  • Calibra semanalmente e corretamente;
  • Faz cruzamento dos pneus (traseiro esquerdo para frontal direito e traseiro direito para frontal esquerda) ;
  • Evita acelerações e travagens bruscas.

 

Já sabes quais são os pneus que vais comprar? Vê a nossa secção de pneus para carros!
Temos mais de 35 mil modelos para ti!

 

Câmara digital compacta: 7 dicas para comprar o melhor modelo

Câmara digital compacta: 7 dicas para comprar o melhor modelo

Câmara digital compacta: 7 dicas para comprar o melhor modelo

Para muitos, o uso da câmara do smartphone é suficiente para registar as memórias, mas mesmo que as marcas venham a apresentar, ano após ano, modelos com câmaras cada vez mais eficientes, há sempre quem prefere utilizar uma câmara digital para evitar fotografias escuras, desfocadas, tremidas ou, simplesmente, sem qualidade.

Tu também pensas assim? Ótimo! Vê as nossas dicas para comprares uma câmara digital compacta para fotografar o mundo à tua volta.

 

Lê também: 4 dicas para te ajudar a escolher a melhor TV

 

1 – Píxels

Engana-se quem pensa que quanto mais megapixel tem uma câmara digital, mais poderosa ela é. Sim, é verdade que ela influencia na qualidade final das fotografias, mas as outras características, descritas abaixo, também são tão importantes quanto.

Toda a imagem digital é composta de pxels! Isso significa que, quanto maior a resolução das fotografias, ou seja, quanto mais píxels ela apresentar, maior será o número de detalhes disponíveis no momento da captura com uma câmara digital compacta.

As resoluções de megapixel variam de modelo para modelo, mas, para garantir boas fotografias opta por comprar uma câmara digital acima de 13MP.

 

2 – Zoom

O zoom de uma câmara digital te permite tirar fotografias de longe, sem o risco de perder a qualidade da imagem. As câmaras digitais compactas, normalmente, têm um zoom que varia de 20 a 60x, o que é suficiente para fotografar em espaços de pequena dimensão.

 

3 – Peso

Se queres uma câmara digital leve como uma pena, lembra-te que, o peso pode influenciar na quantidade de zoom e outras características relevantes. Por outro lado, avalia as necessidades de uso da tua câmara, especialmente se tens a intenção de comprares uma máquina digital que possa levar sempre contigo.

 

4 – Display

É através do ecrã da câmara digital que, irá tirar e rever as fotografias, bem como, ajustar as configurações através do menu. Por norma, as câmaras digitais compactas possuem um LCD entre as 2.3 e as 3 polegadas (entre os 6 e os 7 cm). Alguns modelos possuem ecrã tátil e/ou rotativo que acabam por facilitar bastante o manuseio da câmara, principalmente para tirar fotografias que exigem um ângulo em particular ou então, os selfies.

 

5 – ISO

O ISO corresponde à sensibilidade do sensor da câmara à luz, ou seja, quanto maior for o ISO, mais luz o sensor consegue apanhar para tirar fotografias em locais de pouca luminosidade.

A maioria das câmaras digitais possuem o ISO é automático. Mas, se este não for o caso da tua câmara, lembra-te que podes e deves aumentar o ISO nas seguintes situações:

  • Desportos de interior, onde existe movimento e menos luz;
  • Concertos, onde existe movimento e não se pode usar flash;
  • Igrejas onde não tenha tripé e não possa usar o flash;
  • Festas e eventos em locais mais escuros onde não se pode usar flash.

No entanto, lembra-te que, o uso do ISO tem um custo, pois se for demasiado elevado, dependendo da câmara, a imagem corre o risco de ter muito ruído. Caso tenha as condições de iluminação ideais, aconselhamos-te a fotografar em ISO 100 ou então em modo automático.

Se optar por definir o teu ISO, terá de considerar o impacto que isso terá na abertura (f) e na velocidade do obturador (tempo de exposição) para obter a melhor exposição da fotografia. Por exemplo, se aumentar o ISO de 100 para 200 ou 400… perceberá que poderá fotografar com velocidades mais elevadas ou aberturas menores.

 

6 – Memória

O formato do cartão de memória varia consoante o modelo da câmara digital. À primeira vista, escolher um cartão pode parecer simples, mas alertamos-te que este acessório, para além da capacidade de guardar as tuas imagens, serve para ter agilidade ao fotografar. Por isso, invista num cartão de memória a partir de 16GB!

 

7 – Vídeo

Para além de fotografar, certamente, vais querer filmar, certo? Por isso, aconselhamos-te vivamente que procures por uma câmara que consiga gravar em HD, especialmente entre a resolução de 720p ou 1080p. Se tens a intenção de conectar a tua câmara a TV, para ver e rever os vídeos que gravou, verifica se o modelo que vais comprar tem uma saída HDMI.

 

Já sabes que câmara digital compacta vais comprar? Escolha agora o teu modelo!

 

Máquina de café: 8 dicas para comprar o melhor modelo

Máquina de café: 8 dicas para comprar o melhor modelo

Máquina de café: 8 dicas para comprar o melhor modelo

Não é nenhuma novidade a proximidade que os portugueses têm com o café. Por isso, nada mais justo do que teres em tua casa, a melhor máquina de café para saborear, a qualquer hora do dia, o teu delicioso café. Existe uma infinidade de modelos de máquina de café que, à partida pode deixar-te em dúvida sobre qual é o melhor. Mas calma! Simplificamos para ti e listamos todos os itens que deves considerar antes de comprar a tua máquina de café.

 

1 – Tipos de máquina de café

Há dois tipos de máquinas de café que são bastantes populares: a máquina de café de filtro, que faz o típico café da avó e a máquina de café expresso, que tira o café expresso.

 

Máquina de café de filtro

Perfeita para quem bebe muito café, com uma máquina de café de filtro é possível fazer de duas a 15 chávenas. Este modelo é prático e pode ser programável para adaptar-se ao teu ritmo de vida: acorda com o suave aroma do café acabado de fazer ou deixa-o a preparar lentamente para o fim da refeição!

 

Vê as nossas sugestões de máquina de café de filtro. Temos mais de 100 modelos para ti!

 

Máquinas de café de cápsulas

Considerada a revolução do mundo do café, a máquina de café de cápsulas satisfaz até os mais exigentes. Simples e prática, este modelo permite fazer um café em apenas segundos, a qualquer altura, mesmo que seja só para uma pessoa.
O café em cápsula, apesar de ter um preço mais elevado do que o de uma máquina de café de filtro, é mais eficaz e rápido: não precisa de dosear o café, nem de comprar filtro.

 

Vê as nossas sugestões de máquina de café de cápsula. Temos mais de 65 modelos para ti!

 

Máquina de café automática

As máquinas de café automáticas são muito parecidas com as semiautomáticas, na medida em que utilizam controlos semiautomáticos embutidos. Elas automatizam todas as tarefas para que não seja necessário qualquer tipo de intervenção humana na preparação de uma chávena de café. Normalmente, estas máquinas apresentam quatro interruptores: para extrair um café curto; dois cafés curtos; para extrair um café comprido e dois cafés compridos. A grande maioria permite programar o volume de água a ser utilizado em cada interruptor de extração

 

Vê as nossas sugestões de máquina de café automática. Temos mais de 50 modelos para ti!

 

2 – Pressão bar: o sabor do teu café

Se estás à procura de uma máquina de café que prepara as bebidas com um sabor mais intenso, deves ficar atento à pressão bar para conseguir extrair um sabor que vá ao encontro das exigências do teu paladar. Uma pressão entre os 9 e os 15 bares é a ideal para criar um creme suave por cima do café. Mas, se preferes sentir um sabor mais intenso, deves optar por uma máquina em que a pressão bar seja superior.

 

3 – Quantos cafezinhos por dia?

Há uma série de pontos que deves considerar antes de comprar a tua máquina de café e um deles tem haver com o teu consumo diário. Por exemplo, se tu não passas o dia sem beber pelo menos um café, um depósito de água pode ser ideal, mas se pretendes tirar vários cafés por dia, o depósito de água terá de ser um pouco maior.

Agora, se pretendes tirar, em simultâneo, dois cafés terás de ter uma máquina de café manual ou automática, pois os modelos a cápsulas ainda não permitem esta opção.

 

A sonhar com a tua máquina de café? Olha o que temos para ti!

 

4 – Funcionalidades

Faz uma análise das funcionalidades que, para ti, são essenciais, como por exemplo, se a máquina de café se desliga automaticamente passados alguns minutos de inatividade, se tem a função de paragem automática, se permite programar dosagem de água específica para cada café, etc e depois analisa se a máquina que vais comprar, atende todas as tuas necessidades.

 

5 – Usabilidade da máquina de café

A usabilidade de uma máquina de café é um pequeno detalhe que, fará toda a diferença, pois dá a conhecer as mais-valias da máquina. Por exemplo, a utilização de luzes indicadoras LED permite que as indicações sejam facilmente reconhecidas no visor da máquina, ao contrário das luzes fluorescentes ou halogéneas que são de leitura difícil. Ao adquirir uma máquina de café, deves ficar atento a todos os seus fatores de usabilidade, como por exemplo:

  • Verificar como o manípulo do porta-filtro se encaixa na máquina e observar até onde ele vai até bloquear;
  • Conferir a quantidade de espaço existente entre os bicos da máquina de café e a respetiva bandeja. Assim, conhecerá o espaço disponível para inserir a chávena de café;
  • Verificar se o tabuleiro de aquecimento do copo é mesmo útil ou se não passa apenas de um elemento de decoração desnecessário;
  • Observar a posição dos interruptores e ver se eles apresentam uma leitura fácil e intuitiva.

 

6 – Variedades de bebidas quentes

Para além do café expresso, pretendes fazer outros tipos de bebidas na tua máquina de café? Graças ao bocal de vapor e a uma grande variedade de cápsulas disponíveis no mercado é possível fazer diversos tipos de cafés e bebidas quentes, como por exemplo, cappuccinos, macchiatos, chocolate quente e chá.

 

7 – Potência

Quanto maior for a potência da máquina de café, mais rapidamente poderás saborear a tua bebida. Ou seja, uma máquina com potência superior a 1000 poderá aquecer a água numa questão de segundos, mas por outro lado, consumirá um pouco mais de energia. Faz as contas e avalia o custo-benefício dos teus cafés!

 

8 – Limpeza e manutenção

Por mais linda e de baixo preço que seja a máquina de café que vais comprar, lembra-te de verificar qual é o processo de limpeza e a manutenção que ela exige. Há alguns modelos que acumulam facilmente resíduos e que, para além de influenciar no sabor do café, causam avaria na máquina.

 

Já sabes qual é a melhor máquina de café para ti? Anda escolher! Temos mais de 690 modelos!

 

Capacete de moto: tudo o que precisas de saber antes de comprar

Capacete de moto: tudo o que precisas de saber antes de comprar

Capacete de moto: tudo o que precisas de saber antes de comprar

Se andas de moto ou se estás a pensar em adquirir uma, já sabes que o uso de um capacete adequado é, não só, importante para a tua segurança, como também obrigatório quer seja para o motociclista como para o passageiro.

Saber escolher o capacete de moto ideal é importante para o teu conforto, como também para a tua segurança. Para ajudar-te  na escolha, preparámos uma lista com tudo o que precisas de saber antes de comprares!

 

Lê também: 12 dicas e itens para organizar o melhor acampamento
Lê também: 8 presentes para gamers a sério

 

Homologação

Antes de efetuares a compra do teu capacete de moto, deves procurar nele a etiqueta que certifica a homologação. Esta etiqueta comprova que o capacete está de acordo com as normas de segurança e que foi submetido com sucesso a todos os testes de velocidade, choque e segurança e que o seu fabrico está sob controlo permanente.

Escolher um capacete homologado é garantir que estará melhor protegido em caso de acidente!

 

Tamanho adequado

Para ser efetivamente seguro e confortável, o capacete deve obrigatoriamente estar justo à cabeça. Para saberes qual é o tamanho ideal do capacete que deves comprar, passa uma fita métrica em volta da cabeça, na altura da testa. Por exemplo, caso a circunferência da tua cabeça seja 58 cm, teu número de capacete será 58, ou seja, tamanho M.

Vê a tabela abaixo para descobrires qual é o tamanho do capacete de moto que deves comprar!

Capacete de moto: tudo o que precisas de saber antes de comprar

Lembra-te que a parte posterior do capacete deve ficar bem próxima do pescoço e à parte anterior à testa. O ideal é que não passe o polegar entre o capacete e a cabeça.

 

Modelos

Existem cinco diferentes tipos de capacetes. Vê qual deles é melhor para ti!

• Aberto: protege o crânio, mas não protege o pescoço e nuca. Oferece geralmente uma proteção de plástico para o rosto.

• Modular: protege o crânio, o pescoço e a nuca. Tem uma proteção de plástico mais ampla que pode ir até ao queixo. Sua viseira permite levantar toda a parte frontal.

• Integral: tal como o nome indica, garante uma proteção total, sendo o mais seguro para ser usado. Protege as orelhas, o pescoço, a nuca e tem uma proteção frontal que permite proteger o rosto, incluindo o queixo.

• Trial ou Offroad: capacete aberto, pois são usados normalmente com óculos. Permite uma melhor visibilidade lateral.

Após teres o capacete nas mãos, experimenta-o, roda o pescoço em várias direções, faz diferentes movimentos e confirma se o capacete que compraste não bloqueia nenhuma mobilidade.

 

Usar com óculos

Alguns capacetes são muito confortáveis… até ao momento de o usar com óculos. Por isso, mesmo que não uses óculos para corrigir a visão, lembra-te de experimentar o capacete com óculos de sol.

 

Forro

O forro do capacete deve ser confortável, absorver bem o suor e ter uma boa capacidade de respiração. Por isso, prefire um modelo com forros removíveis para que possa facilmente ser lavado.

 

Viseira

Normalmente, as viseiras feitas com um plástico mais grosso e com tratamento antirrisco duram muito mais que as feitas com outros materiais. Para além disso, opta por um capacete que permita a substituição da viseira, pois isso ajuda a mantê-la sempre em perfeitas condições, sem rachaduras ou arranhões que possam atrapalhar a visão enquanto andas de moto.

 

Já escolher o teu capacete de moto? Temos mais de 2400 modelos para ti!

 

Check list antes de comprar

– Confirma se o capacete é homologado e respeita todas as normas de segurança;
– Faz a tua escolha consoante a medida da tua cabeça;
– Avalia se o capacete não interfere com o uso de óculos e se não é muito pesado;
– Se vais comprar um capacete de moto para usar numa viagem longa, lembra-te de usá-lo alguns dias antes para evitar qualquer tipo de desconforto;
– Se optares por um capacete com viseiras escuras, fica a saber que este modelo será apenas para a circulação diurna.

 

Cuidados com o capacete de moto

– É recomendado a substituição do capacete de moto de cinco em cinco anos. Após esse período, a fadiga natural dos materiais que o compõem podem comprometer o poder de absorção de impacto e, consequentemente a tua segurança ao andar de moto;
– Se o capacete sofrer uma pancada, pode haver uma compressão interna, que prejudica a sua capacidade para absorver choques quando necessário. Por isso, mesmo que tudo pareça normal no exterior do capacete, alertamos-te a trocá-lo caso tenhas sofrido algum tipo de acidente.

 

Já sabes qual é o capacete de moto que vais comprar? Conta-nos nos comentários abaixo!

 

8 motivos para comprar uma PS4 Pro: as dicas dos gamers do KuantoKusta

8 motivos para comprar uma PS4 Pro: as dicas dos gamers do KuantoKusta

8 motivos para comprar uma PS4 Pro: as dicas dos gamers do KuantoKusta

Ainda tens dúvidas se deves ou não comprar uma PS4 Pro? Se ainda não entraste para a família PlayStation, ficas a saber que temos oito motivos que respondem à tua pergunta. Os gamers a sério do KuantoKusta prepararam uma lista com tudo o que precisas de saber para comprar a tua Playstation 4 Pro!

Vê todos os pontos, pois duvidamos que chegues até ao final do artigo sem comprares uma PlayStation 😉

 

1 – Qualidade de resolução 4K

Considerada a consola mais potente do mundo, a Playstation 4 Pro é o modelo mais indicado para os gamers mais exigentes. Para além de ter melhores gráficos e uma ótima performance de jogo, a Sony preparou uma consola com uma qualidade de resolução de 4K e com 60 de FPS, ou seja, perfeita para quem já tem ou pretende, em breve, comprar uma TV 4K!

Jogos com a qualidade de imagem 4K possuem uma série de mais-valias, como por exemplo, os tons de pele mais aproximados à cor natural e texturas incrivelmente realistas.

 

Queres jogos com a qualidade de imagem 4K? Compra agora a tua PS4 Pro!

 

2 – Tecnologia HDR

A juntar às mais-valias trazidas pelo 4K, há também a tecnologia HDR, que torna as cores inacreditavelmente vibrantes e os detalhes das personagens e cenários muito mais nítidos. Assim é fácil admitir que, a PS4 Pro garante a melhor experiência de jogo!

 

Lê também: Qual é a diferença de uma TV FULL HD e 4K?
Lê também: 4 dicas para te ajudar a escolher uma TV

 

3 – Nova versão do DualShock 4

A pedido de muitos garmers, a nova versão do DualShock 4 teve algumas melhorias. Com um painel tátil reinventado, que revela a tua barra de luz a partir de cima, bem como com um acabamento mate, esta simples melhoria é agora a forma de jogar mais ergonómica e intuitiva de sempre.

 

4 – Evolução dos jogos

Ao jogares os teus jogos da PS4 na PS4 Pro estes passam a ter no mínimo 1080p de resolução. Deste modo, mesmo que tu não tenhas uma TV 4K, a PS4 Pro não prejudica a tua experiência de jogo, pois garante sempre a resolução 4K nativa, de forma que consigas aproveitar o momento em que estás a jogar como se nada existisse ao teu redor.

 

5 – Playstation Hits

A PlayStation fez uma coletânea com diversos jogos que foram um sucesso de vendas e reduziu-lhes o preço. Estamos a falar da “Playstation Hits”, ou melhor: da possibilidade que tu tens de aumentar a tua coleção de videojogos por cerca de 20€, ou seja, três vezes mais barato do que estavam na altura do lançamento. Preparado para ter horas infinitas de entretenimento?

 

Vê todos os jogos da Playstation Hits que temos para ti! São mais de 35 opções!

 

6 – Mais potência

Com uma ficha técnica muito mais avançada, a PS4 Pro tem o dobro de velocidade da PlayStation original, isto porque tanto a GPU como o processador e a memória RAM foram alvo de melhorias.

 

7 – Para além do gaming

Os jogos, obviamente, são a atração principal da PlayStation 4 Pro, mas a consola também funciona para além do gaming. Ou seja, tu ainda podes aceder ao Netflix, o YouTube e outras aplicações em 4K.

Sem esquecer que, há programas com configurações específicas para a consola, como é o caso do Spotify, que permite rodar músicas em segundo plano enquanto te divertes a jogar.

 

Queres presentear um gamer a sério? Vê a nossa sugestão de presentes!

 

8 – Jogos que recomendamos para ti

Quando estás a jogar, o que preferes? Salvar o mundo, marcar um  golo ou resolver os puzzles mais difíceis? Diverte-te a jogar com as sugestões dos gamers a sério do KuantoKusta! Para eles, a tua coleção de jogos tem de ter:

 

Queres mais jogos? Temos mais de 900 jogos para ti!

Decidido a comprar uma PS4 Pro? Conta-nos nos comentários abaixo 😉

 

8 motivos para comprar uma PS4 Pro: as dicas dos gamers do KuantoKusta

Ar condicionado vs. ventoinha: qual deles é o melhor para os dias de calor?

Ar condicionado vs. ventoinha: qual deles é o melhor para os dias de calor?

Ar condicionado vs. ventoinha

Há dois eletrodomésticos que podem amenizar os dias de calor: o ar condicionado e a ventoinha. Ambos possuem preços e características muito distintas, sendo essencial analisar as vantagens e desvantagens de cada um. Queres fazer a escolha certa? Vê abaixo as nossas opiniões!

 

Lê também: Como escolher um ar condicionado
Lê também: Como escolher uma ventoinha

 

Ventoinha: vantagens

  • Quando o assunto é preço, as ventoinhas ganham vantagem. Além de serem mais acessíveis do que um ar condicionado, também são mais económicas. O preço de uma ventoinha, no KuantoKusta, pode variar entre 5 a 665 euros.
  • O consumo de energia de uma ventoinha é relativamente baixo, mesmo que ela fique ligada por muito tempo.
  • Há diversos modelos que não exigem instalação e, portanto, basta ligar à tomada e começar a usar.
  • Tem a possibilidade de ser transportada para vários ambientes, com exceção das ventoinhas de teto e parede.
  • A manutenção é simples, basta passar um pano húmido mês a mês para mantê-la limpa.

 

Vais comprar uma ventoinha? Vê os mais de 650 modelos que temos para ti!

 

Ventoinha: desvantagens

  • Em muitos casos a ventoinha ajuda, mas não resolve o problema do calor. Por exemplo, quando o ar fica demasiado quente, ela acaba por circular o ar quente e passa a não ter o efeito desejado de frescura.

 

Ar condicionado: vantagens

  • O ar condicionado resolve o problema do calor de forma mais rápida, sem contar que, ele se adequa a qualquer condição climatérica.
  • Alguns modelos possuem um dispositivo de purificação do ar, assim, mesmo só a fazer circular o ar como as ventoinhas é um ar mais puro.
  • As funcionalidades de programar a temperatura e o tempo em que fica ligado, proporcionam, em relação a ventoinha, um conforto maior.

 

Vais comprar um ar condicionado? Vê os mais de 1800 modelos que temos para ti!

 

Ar condicionado: desvantagens

  • A compra de um ar condicionado requer um alto investimento, pois o seu preço pode variar entre 100 a 5.000 euros, sem contar com a instalação e manutenção anual.
  • Exige uma instalação mais trabalhosa e, geralmente, com a presença de um técnico especializado. O mesmo se aplica para a manutenção!
  • O ar condicionado resseca o ar. Nesse sentido, quem tem algum problema respiratório poderá adotar, como estratégia, o uso de um humidificador.

 

Custo-benefício

Um ar condicionado acaba por ser a forma mais eficiente e de obter resultados rápidos para amenizar os dias de calor, por outro lado, acaba por consumir mais energia, podendo ser até 12 vezes mais do que uma ventoinha.

Assim, para quem procura um custo-benefício mais acessível, a tradicional ventoinha acaba por ser a melhor opção, já que refresca o espaço sem gerar gastos excessivos de energia, além de manter a humidade do ar, importante para as defesas do organismo.

Independente da tua escolha, lembra-te que a economia também depende do uso consciente dos eletrodomésticos!

 

Ar condicionado vs. ventoinha? Qual deles vais comprar?
Escolha agora o eletrodoméstico que vais amenizar os teus dias de calor!