O Samba é um golden retriever muito tranquilo. Adora dormir! Quando fica a sozinho, dorme até alguém chegar. Tivemos, por isso, imensa sorte. Nunca estragou nada em casa. Aliás, até os brinquedos dele estão imaculados. Peluches lambidos, muito lambidos, mas sem um único rasgão.

Mas sei bem que nem todos os patudos são assim. Sempre tive cães e já passei por todas as peripécias. O Doggy, quando ficava sozinho, não havia sapato que lhe escapasse. O Tobias não resistia à roupa que a minha mãe deixava a secar. E o Piloto, com instinto de caçador, destruía o jardim à procura da toupeira ou do gato da vizinha.

Quando decidi ter o Samba, a viver num apartamento alugado, sabia que tinha de me precaver. Mesmo estando a trabalhar remotamente e com flexibilidade de horário, haveriam sempre momentos em que o teria de deixar sozinho: quando fosse às compras, quando tivesse de ir até ao escritório, sempre que tivesse alguma consulta, ou simplesmente quando quisesse ir jantar fora.

Descobre no KuantoKusta acessórios para o teu pet.

Infelizmente, sobretudo fora das grandes cidades, como Porto e Lisboa, ainda são poucos os espaços que permitem a entrada de animações de estimação. O Samba teria de ter, então, distrações suficientes para que, nessas alturas, não se lembrasse de virar a casa do avesso.

Comecei a pesquisar quais seriam os melhores brinquedos para o deixar entretido. Felizmente, as opções são muitas e a preços acessíveis. E, agora, partilho consigo os 5 melhores brinquedos para quando o seu companheiro de quatro patas tem de ficar sozinho em casa.

Os 5 melhores brinquedos para quando o seu cão fica sozinho em casa

1. Cordas

O Samba adora cordas. Na verdade, é um brinquedo que faz a grande maioria das caudas agitar com satisfação.

Atualmente, encontra-se no mercado cordas de todos os tamanhos e feitios. Com nós, com mordedores incorporados, em forma de bolas, etc.

São próprias para para morder, ajudam na limpeza dos dentes e são extremamente duráveis.

2. Bolas

À semelhança das cordas, as bolas despertam facilmente a atenção dos cães. Grandes, pequenas, de ténis, de borracha, de corda com picos de borracha macia, com som… Há para todos os gostos!

3. Kong

Todos os cães gostam de comida. Claro que há uns mais esquisitos que outros e nem todos os apetites são iguais. Mas é raro recusarem uma guloseima. E é por isso que uma das melhores formas de deixar o cão ocupado e feliz durante umas horitas é utilizar um Kong.

Um Kong é um brinquedo que pode ser recheado com aquilo que quiser: ração húmida, fruta, iogurte natural… No site da marca não faltam sugestões de receitas! Pode mesmo preparar o kong com atencedência e congelá-lo para que o entretenimento dure ainda mais.

Além disso, é constituído por borracha natural, bastante durável, e apresenta uma forma única, o que satisfaz a necessidade institiva do seu cão mastigar.

4. Mordedores em forma de ossos

Feitos de um material resistente e perfeitamente seguro no caso do seu cão ingerir pequenos fragmentos, estes mordedores ajudam a fortalecer as gengivas e satisfazem a necessidade de roer do seu cão. Alguns têm mesmo sabor, por exemplo, a bacon, frango, ou cordeiro, o que os torna irresistíveis durante horas.

5. Peluches

Peluches são o brinquedo preferido do Samba. Não há hipótese. Temos uma cesta cheia deles em casa, todos sujos, mas inteirinhos. Ele dorme com eles, dá trinquinhas ao Nemo porque tem som e vem sempre com o Panda na boca quando quer chamar a nossa atenção.

Há peluches de diversas cores, formatos e até material, uns mais macios, outros mais texturizados. Há ainda alguns que têm um apito no interior ou emitem sons de animais.

O brinquedo perfeito requer alguns cuidados

Apesar destes brinquedos serem perfeitos para manter o seu cão entretido, é importante ter em conta o seu tamanho e saber de que material é feito.

Em relação ao tamanho, o ideal é que seja adequado ao tamanho da boca do seu companheiro, por norma, cerca de 10% maior.

Cuidados a ter com o material dos brinquedos

Já no que toca ao material, há alguns cuidados a considerar.

Se o brinquedo for de borracha e/ou de plástico, este deve ser de elevada qualidade e resistência, para não se fragmentar. O ideal é mesmo dar preferência aos brinquedos em borracha natural.

No caso das cordas, é importante prestar atenção à possibilidade de começarem a desfiar. Se o seu cão conseguir puxar fios mais finos e os ingerir, pode ter dificuldades em defecar.

Por último, quando for a escolher um peluche, certifique-se que é indicado para cães e que o material é suficientemente resistente. Se se estragar facilmente, o seu patudo pode ingerir pequenas porções de tecido ou do recheio e correr o risco de se engasgar ou ter uma obstrução intestinal.

No geral, não se esqueça de confirmar com frequência o estado dos brinquedos do seu companheiro de quatro patas. Se estiver rasgado, furado, a desfiar, fragmentado, o mais prudente é não facilitar e substituir por um brinquedo novo.

Dicas úteis para quando tem de deixar o seu cão sozinho

As bolas, as cordas, o Kong, os peluches ou os mordedores vão, seguramente, ajudar a manter o seu cão distraído quando tem de o deixar sozinho em casa por umas horas. Mas, para além disso, há truques que podem ajudar, nomeadamente:

  1. Por mais atarefado que seja o seu dia, reserve sempre um momento para passear e brincar com o seu companheiro de quatro patas. Eles precisam de gastar energia, de socializar e criar laços consigo. Isso vai ajudar também a libertar tensões e a deixar o seu cão mais tranquilo.
  2. Sempre que sair, não deixe o seu cão num espaço muito pequeno, já que isso pode causar stress e deixá-lo ansioso. Opte por o deixar numa área da casa espaçosa, iluminada e ventilada, com os brinquedos e água à disposição.
  3. Se realmente passar muito tempo fora de casa, pondere procurar um espaço de hotel, creche e /ou day care. Felizmente, há cada vez mais opções e a preços mais competitivos. Nestes espaços, têm a oportunidade de socializar com outros cães e com treinadores, passando o dia a brincar em segurança. O Samba já experimentou algumas vezes e veio de lá super feliz e cansado!
  4. Pode também considerar contratar um dog walker ou experimentar um serviço de pet sitting. Nunca ouviu falar? É como contratar uma babysitter, mas que irá cuidar do seu cão. Este profissional vai garantir que, durante as horas do serviço, o seu companheiro tem tudo o que precisa, incluindo atenção.

Conclusão

Ter um animal de estimação é um compromisso e responsabilidade para toda a vida desse ser e, quando decidimos dar esse passo, há vários aspetos a ter em conta. E ter tempo para dedicar ao novo membro da família é um dos mais importantes!

Os cães são animais sociáveis, que adoram receber a sua atenção e que se ressentem quando passam muito tempo sozinhos. Claro que há cães que se dão melhor sozinhos do que outros. Mas, no geral, a ausência prolongada e constante do tutor deixa-os inseguros, tristes, ansiosos e pode estar na origem do aparecimento de problemas comportamentais. Além disso, se passam muito tempo sozinhos, serão mais sedentários, o que promove o excesso de peso e doenças associadas.

Por isso, no momento em que decidir ter um companheiro de quatro patas, pergunte a si mesmo se realmente tem tempo para ele. Se a resposta for sim, então não hesite! Não há nada melhor do que partilhar a vida com um Samba, um Tobias, um Piloto, um Doggy, uma Tucha, uma Daisy, um Nico…

Autor

Esposendense de coração, a Diana é doida por boa comida e anda constantemente perdida nos motores de busca de voos, em pulgas com a próxima aventura. Acalma os bichos carpinteiros com treinos diários de cross training e rende-se facilmente perante um bom storytelling.

Comentários