A partir dos três anos de idade, as crianças começam uma viagem incrível de desenvolvimento e de descoberta. Cresceram, já não são bebés e conseguem fazer muitas tarefas sozinhas.

Nesta fase sentem-se mais confiantes nas suas capacidades físicas, controlam melhor as suas emoções, gostam de sentir-se úteis e adoram fazer perguntas! A curiosidade está no auge e há muita energia para extravasar. Por isso, é importante garantir que têm oportunidades diárias para serem ativas e fazerem o que mais gostam: explorar, movimentar-se livremente e brincar (1).

A importância de brincar para o desenvolvimento de conquistas

Até aos cinco anos, as conquistas mais comuns* revelam que as crianças começam a reconhecer-se como seres independentes, com uma personalidade própria (1) (2) (3):

  • Correm depressa, sobem e descem escadas com cada vez menos apoio, andam ao pé-coxinho e dão cambalhotas;
  • Jogam à bola com os pés e com as mãos, pedalam um triciclo ou uma bicicleta, inicialmente com rodas de apoio;
  • Gostam de explorar movimentos com o corpo ao ritmo da música;
  • Gradualmente, conseguem compreender e guardar informação mais complexa;
  • Compreendem conceitos temporais e espaciais, como manhã, tarde, noite e à frente, atrás, etc;
  • Conhecem e compreendem cada vez mais palavras e podem falar durante horas seguidas, inventando histórias. A própria fala torna-se cada vez mais compreensível;
  • Os desenhos tornam-se mais complexos e com mais elementos;
  • Usam a faca e o garfo e começam a vestir-se e a despir-se sozinhas;
  • Começam a perceber que as pessoas têm diferentes sentimentos.

8 sugestões de brinquedos para crianças em idade pré-escolar

Durante esta fase de construção de individualidade, os brinquedos estimulam a representação do que existe no quotidiano e assumem-se como veículos de interação com o meio, com os outros e com um mundo imaginário. E dos jogos didáticos à casa de bonecas, opções há muitas!

Para facilitar a escolha, deixamos 8 sugestões de brinquedos para crianças em idade pré-escolar.

1. Jogos de mesa

É importante escolher jogos de mesa que sejam fáceis de entender, com regras simples, de curta duração e que não exijam leitura, já que, até aos cinco anos de idade, as crianças ainda não sabem ler e não têm a maturidade necessária para se comprometerem com atividades muito complexas. Na dúvida, opte por um jogo com personagens, que estimule a imaginação (4).

2. Livros

Dos três aos cinco anos, a criatividade e a curiosidade estão no auge. A pequenada adora saber mais e mais sobre tudo o que lhes interessa. Este entusiasmo pode (e deve!) ser estimulado através dos livros infantis.

Antes de tudo, ter em conta que, em idade pré-escolar, as crianças ainda não sabem ler e, por isso, as histórias devem ser simples, repletas de ilustrações e até efeitos sonoros, com textos claros, compreensíveis e que introduzam palavras novas, enriquecendo o vocabulário dos mais pequenos (5).

3. Jogos didáticos

Os quebra-cabeças e os jogos do tipo puzzles infantis que dão a conhecer os números, as letras, as cores e as formas geométricas de forma divertida e dinâmica, ajudam a exercitar o pensamento lógico e o raciocínio e proporcionam momentos de diversão em família.

4. Bonecas, fantasias e jogos de imitação

Nestas idades, a imaginação dos mais pequenos consegue sempre surpreender. São mini cientistas, professores, chefes de cozinha, médicos, cheios de vontade de reproduzir o que os rodeia.

As casinhas de bonecas, as malas de ferramentas, as caixas registadoras e as cozinhas de brincar, os disfarces de bombeiro, etc, são considerados brinquedos de imitação que ajudam as crianças a representar situações já vividas e/ou observadas e a exprimir verbalmente as suas ideias, emoções e sentimentos.

5. Instrumentos musicais

Entre os três e os cinco anos, as crianças estão mais atentas aos ritmos, cantam músicas mais elaboradas, decoram as letras e a adoram dançar.

Mostram também mais interesse pelos instrumentos musicais, o que pode ser um estímulo importante pois a música ajuda a desenvolver a linguagem, facilita a aprendizagem, melhora as capacidades sociais e a autoconfiança (6).

6. Jogos de trabalhos manuais

Os brinquedos para pintar, desenhar, colar, coser ou modelar estimulam a criatividade e as habilidades manuais dos mais pequenos. E, atualmente, não faltam opções para todos os gostos: aguarelas, kits de plasticina, quadros de escrever, livros para colorir, lápis de cor, missangas, entre muitos outros.

7. Jogos tradicionais

A macaca, os berlindes, o STOP, o pião, saltar à corda… São jogos tradicionais acessíveis, com regras fáceis de aprender, e que têm passado de geração em geração. Proporcionam momentos de diversão e promovem a destreza motora, a imaginação, o espírito de grupo, a formação de personalidade, entre muitas outras aprendizagens e habilidades (7).

8. Brinquedos desportivos

Para os mais pequenos que correm, sobem, descem, saltam e que simplesmente não conseguem estar quietos, os brinquedos desportivos são perfeitos para libertar toda a energia.

Os túneis, o frisbee, o triciclo, a bicicleta com rodas de apoio, as bolas, a corda de saltar, entre outros, são brinquedos que encorajam novos movimentos, ajudam a desenvolver a coordenação motora e introduzem as crianças a novas modalidades desportivas.

Resumo

Com estas sugestões, brincadeiras não faltarão! E, enquanto brincam, as crianças interagem com o meio, exploram o seu corpo, dão asas à imaginação, compreendem emoções, formam personalidade e aprendem a “ler” o mundo.

Os jogos, os brinquedos e as brincadeiras são, de facto, ferramentas essenciais para o desenvolvimento e construção de conhecimentos da realidade (8).

Cabe aos pais e adultos em geral incentivar e participar nestes momentos lúdicos. Juntos vão criar memórias muito felizes.

*Cada criança é única e tem o seu próprio ritmo de desenvolvimento. As conquistas mencionadas no artigo são apenas uma generalização.

Fontes:

(1) https://papabem.pt/brincadeiras-ativas-para-um-crescimento-saudavel-dos-12-meses-aos-5-anos/
(2) https://www.maemequer.pt/desenvolvimento-infantil/desenvolvimento-fase-a-fase/etapas-desenvolvimento/a-crianca-aos-5-anos/
(3) https://www.maemequer.pt/desenvolvimento-infantil/desenvolvimento-fase-a-fase/etapas-desenvolvimento/a-crianca-aos-3-anos-e-9-meses/
(4) https://www.omeubebe.com/criancas/atividades-jogos/jogos-mesa-criancas
(5) https://www.omeubebe.com/criancas/atividades-jogos/livros-criancas
(6) https://lifestyle.sapo.pt/familia/crianca/artigos/brinquedos-para-criancas-dos-4-aos-5-anos
(7) https://comum.rcaap.pt/bitstream/10400.26/31108/1/ANA_RAPOSO.pdf
(8) https://bdigital.ufp.pt/bitstream/10284/6928/1/DM_Marianne%20de%20Carvalho.pdf

Diana Sousa
Autor

Esposendense de coração, a Diana é doida por boa comida e anda constantemente perdida nos motores de busca de voos, em pulgas com a próxima aventura. Acalma os bichos carpinteiros com treinos diários de cross training e rende-se facilmente perante um bom storytelling.

Comentários